Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Resto do Mundo » América do Sul » 

Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 7]

Tânatos

Tânatos
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Era um dia normal para todos no acampamento quando Quíron surge com uma expressão séria. Todos os semideuses param suas atividades quando o velho centauro começa a lançar um olhar sério para todos. Ele avalia todos os semideuses por algum tempo e resolve chamar o conselheiro do chalé de Deméter, Andrew Hawkins.

O garoto rapidamente se prontifica em atender ao chamado do chefe de atividades do acampamento, que continua sério até entrar na casa grande, em seu escritório, acompanhado do garoto, que já estava nervoso por não ter seus chamados atendidos. Quando o sátiro vira e percebe que está finalmente a sós com o semideus, ele começa a explanar a situação:

- Andrew, tenho uma emergência. Recebi uma mensagem de íris de um de meus irmãos. Ele estava na busca por Pã e aparentemente encontrou pistas quando foi atacado por monstros. Recebi uma mensagem de Íris. Ele aparentemente está sendo mantido preso. Infelizmente não tenho muitos detalhes sobre seu sequestrador, a mensagem foi interrompida antes que ele me falasse. Porém, é sabida a localização dele. Está em uma floresta na Amazônia, na América do Sul. Preciso de um semideus que seja de confiança e um tanto experiente, e você é minha melhor opção no momento. Muitos dos outros estão ocupados com suas missões externas e o acampamento precisa de instrutores. Não tenho outra pessoa em mente. Você aceita? Mas esteja ciente de que será uma missão de alto risco e não quero obriga-lo a nada...

O centauro então fita o rapaz na espera de sua resposta. Restava saber o que o conselheiro faria...


Observações de Narrativa:


Postar todos os itens que pretende levar para a narração;
Descrever as Ativas e Passivas quando usadas, de preferência em Spoiler;
Não subestimar os oponentes, eles podem te surpreender;
Boa Sorte e Divirta-se.



"Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
#1

Andrew Hawkins

Andrew Hawkins
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Sem mais esperar eu fui atender o chamado de meu instrutor, confesso que estava um pouco nervoso em ser chamado. Mas eu era o conselheiro do chalé de Deméter, precisava estar preparado para esse tipo de coisa. Eu precisava estar preparado para o que quer que acontecesse nesse quesito. Sem sequer pegar algum equipamento, exceto o anel que nunca saia de meu dedo, e então fui com o centauro até a casa grande. Ouvi todos aqueles detalhes com atenção, eu mantinha minha expressão facial o mais sério que eu conseguisse, assim que Quíron mencionou sobre Pã eu senti o nervosismo crescer dentro de mim. Eu acreditava que o deus estava vivo, as vezes desejava ser um sátiro apenas para me tornar um buscador do deus, essa era a minha chance de fazer algo do tipo. Assim que ele terminou de falar eu sorri levemente, endireitando minha postura e dizendo com uma voz confiante:

- Jamais diria outra coisa à não ser que aceito os riscos. Estou preparado para isso, senhor Quíron. Apenas me forneça os detalhes e me indique o caminho... vou voltar com boas notícias.

#2

Tânatos

Tânatos
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Você não sabe o quão fico aliviado ao ouvir isso eu fico, meu rapaz... – Diz o velho centauro sorrindo pela primeira vez. – Pois bem. O local referido pelo meu irmão é o Brasil, o país onde fica a maior floresta tropical do mundo. Muitos sátiros vão para lá à procura de Pã justamente por isso, e não foi diferente com meu irmão. Tenho outros parentes no local que certamente irão ajuda-lo caso você comprove que está lá a meu pedido. Portanto, quero que fique com essa [Carta de Apresentação]. Não a perca de modo algum!  Argus irá leva-lo ao aeroporto. Você pode ficar com esses 500 dólares. É mais que o suficiente para as passagens. Lembre-se de trocar pela moeda usada no Brasil quando chegar. Estou contando com você!

Ao sair, o rapaz vai para o chalé pegar seus equipamentos e se encontra com Argus, que está esperando o rapaz. Ao chegar com seus equipamentos, Andrew  entra no carro e Argus lhe entrega um mapa e uma garrafa de metal fechada.

- O Sr. Quíron pediu que eu lhe entregasse essa [Garrafa Misteriosa]. Segundo ele, ela deve ser usada em um momento de maior perigo. Só poderá ser usada uma vez, então escolha sabiamente! Seu destino é o aeroporto de Manaus. Tome cuidado...



"Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
#3

Andrew Hawkins

Andrew Hawkins
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Conforme o centauro falava minha mente processava sua fala, eu imaginava toda aquela situação e imaginava o que poderia ter acontecido. O fato de ir para a maio floresta tropical do mundo me fez sorrir, ver Quíron sorrir foi outra coisa que me garantiu mais segurança. Eu iria completar aquela missão. Tomei a carta em minhas mãos, suas instruções me foram claras como água. Eu não perderia aquela carta, assim que recebi o dinheiro tratei de guardar em minha carteira, talvez sobrasse um pouco para eu tomar um smoothie de morango na volta para comemorar. Acenei com a cabeça para Quíron e me afastei dali à passos rápidos, indo em direção ao chalé de Deméter.

Assim que cheguei tratei de me dirigir para onde estavam minhas coisas e peguei uma mochila, a mesma que havia usado para vir ao acampamento. Uma certa nostalgia passou por mim naquele momento, mas não era hora de se deixar levar pelo passado. Dentro da mochila tratei de colocar meu elmo, minhas esferas explosivas e minhas poções, tanto de cura quanto de energia. O peitoral de couro coloquei sobre a camisa do acampamento, provavelmente os mortais os veriam como uma jaqueta mesmo, em minhas costas prendi meu escudo. As duas adagas curtas foram colocadas na base de minha coluna de forma cruzada, de modo que quem olhasse de frente não conseguisse ver e que a mochila tampasse parte delas, dentro da mochila também coloquei parte da espada , embainhada. Sabia que não caberia ela totalmente mas mesmo assim a coloquei, de modo que o cabo ficasse na diagonal, provavelmente os mortais a veria como algum outro acessório desse jeito. Chequei o anel em meu dedo e respirei fundo, eu estava pronto.

Coloquei a mochila sobre minhas costas, por cima do escudo e caminhei para fora do acampamento, observei o carro agora à minha frente e entrei dentro dele, assim que Argus falou sobre a garrafa eu arregalei os olhos, mas aquilo apenas me deu mais confiança. Sorri levemente e tomei a garrafa em mãos, a observando com atenção e coloquei o cinto de segurança, deixando a mochila ao meu lado e dizendo:


- Agradeça à Quíron por mim depois... ele te disse o que essa garrafa faz?

Equipamentos levados:
Elmo Comum
Peitoral de Couro
Espada Curta
Escudo de Casca de Teixo
**Armadilha de Cipó
Adaga Curta
Esfera Explosiva [Grande] [x2]
Poção de Cura [Mítico] [x5]
Poção de Energia [Mítico] [x5]
Adaga Curta
[Carta de Apresentação]
[Garrafa Misteriosa]

EXPLICAÇÃO:
**Armadilha de Cipó: É um disco verde, fino e resistente que parece um frisbe, quando acerta os oponentes ele libera uma rede de cipó que o prende, quanto mais o oponente se mexe mais ele fica preso. Transmutado para um anel. Só pode ser usado uma vez em batalha.

#4

Tânatos

Tânatos
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário


- Infelizmente não, meu rapaz. Reproduzi exatamente o que ele me disse. Ele apenas me garantiu que essa garrafa seria muito útil para o sucesso na missão.

Argus então começa a dirigir rumo ao aeroporto e eles chegam depois de aproximadamente uma hora e meia de viagem. Andrew havia saído pela manhã e já era aproximadamente 11:30 quando Argus lhe deixa na entrada do local.

- Não esqueça, meu rapaz. Aqui é o mundo humano, os monstros irão perceber sua presença cedo ou tarde. Esteja atento e tome muito cuidado. Que os deuses estejam com você.

Após isso, Argus entra novamente no carro e sai, deixando o rapaz sozinho. Seus equipamentos estavam escondidos e camuflados pela névoa. O local era movimentado, como esperado de um aeroporto internacional. Argus também havia deixado uma marmita para o rapaz antes de sair. Agora era com ele. Restava saber o que ele faria...



"Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
#5

Andrew Hawkins

Andrew Hawkins
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Me mantive pensativo durante todo o resto da viagem, no final acabei por guardar a garrafa dentro da mochila, eu evitaria ao máximo usar aquilo. Ouvi o barulho do freio do carro e logo soube que a tal missão começaria realmente agora. Peguei a marmita em minha mão direita e sai do carro, acenando com a cabeça para Argo. Me sentei em um dos bancos da entrada do aeroporto e comecei a comer um belo rozcovo, depois me livrando da marmita. A fome agora tinha passado, era hora de me virar por conta própria.

Ajeitei a mochila sobre minhas costas e caminhei para dentro do aeroporto, me dirigindo até um dos guichês para comprar passagem e disse:


- Olá, gostaria de uma passagem para o aeroporto de Manaus por favor. O mais breve possível.

#6

Tânatos

Tânatos
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário

Andrew finalmente começa sua missão de verdade. Agora ele estava só e tinha uma infinidade de decisões, incertezas e principalmente aventuras pela frente. Todos os semideuses esperam pelo momento de ter sua própria missão, alguns nem chegam a conseguir tal oportunidade, mas Andrew estava pronto e determinado.

Depois de uma almoço delicioso, o rapaz caminha até um dos guichês e pede uma passagem para Manaus. A atendente lhe diz que a passagem custará 150 dólares e o voo sairá em duas horas.  

Atrás de Andrew, surge um outro rapaz que ouve o pedido do semideus e se apresenta como Ethan. Ele aparentemente tem a mesma idade e porte físico do rapaz. Seus cabelos são loiros e ele tem algumas sardas. Ele também pede uma passagem para Manaus.  Aquilo poderia ser algo normal, mas os instintos de Andrew lhe dizem que há algo a mais no rapaz que surgiu de forma tão súbita.

Depois de pegarem os Tickets, Ethan chama Andrew para conversar e faz um sinal, mostrando ao Semideus que os dois estavam sendo observados por dois brutamontes. Andrew percebe que os homens possuem olhos na cor Roxa e olham com um tanto de desconfiança para os dois.

- Sei que nós nunca nos vimos e eu nem ao menos te conheço... Mas preciso de ajuda! Sei que você pode ver o que estou vendo...



"Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
#7

Andrew Hawkins

Andrew Hawkins
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
Mantinha meu olhar atento em relação ao garoto, todas aquelas coincidências nunca eram apenas... coincidências. Minhas adagas estavam bem às minhas costas, se ele tentasse algo eu achava que poderia me defender à tempo, mas depois de ouvir o que o garoto falava minha preocupação não era mais ele. De relance eu observei o que o garoto me mostrava, os dois homens de olhos púrpuras. Desviei meu olhar no instante seguinte para não ficar muito óbvio que eu os fitava e suspirei, observando a passagem em minha mão "Duas horas. Vai ter que dar tempo". Fitei Ethan com um olhar curioso e disse em um tom baixo:

- Você vê as coisas como elas realmente são... certo. Se o seu problema são aqueles dois, apenas pare de encará-los. Finja que não o vê. Evite o desespero. Certo? Isso vai aumentar o seu cheiro de medo. Fique calmo. Vamos nos sentar e esperar o nosso avião pousar... temos que percorrer um longo caminho até o Br...Bra... Brasil. Se seu problema for outro... bom, diga e vou ver o que posso fazer.

Então respirei fundo, aliviando os meus ombros e fitei o garoto com atenção, discretamente eu alisava o anel em meu anelar direito com o polegar, sempre me mantendo atento.

#8

Tânatos

Tânatos
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário

O garoto ainda parecia nervoso. As palavras de Andrew não foram o suficiente para acalmá-lo. Depois de algum tempo, Ethan respira fundo e conta um pouco de sua história.

- Vamos lá... Meu nome é Ethan Bunch. Eu descobri há cerca de um mês que sou filho de Apolo e estava sendo escoltado até o acampamento por Jake, um sátiro. Estávamos sendo seguidos e atacados de forma incessante e os reforços nunca chegavam... Jake me ensinou algumas coisas, mas... – O garoto começou a soluçar e então continuou – Jake foi morto há três dias... Eu estava tentando continuar a viagem, mas me perdi. Estou sendo seguido constantemente e não sei mais o que fazer. Quando te vi na entrada do aeroporto não consegui pensar em nada, algumas imagens apareceram na minha cabeça, você lutava com monstros e parecidos com os que vi e...

- Acho que não precisa continuar, filho de Apolo. Você e esse garoto terão seu fim aqui mesmo! – Diz um dos brutamontes que apareceu no meio da conversa. Andrew estava tão atento e surpreso com a história que acabou esquecendo os brutamontes. Restava saber o que os garotos fariam...



"Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
#9

Andrew Hawkins

Andrew Hawkins
Filho(a) de Deméter
Filho(a) de Deméter
Ver perfil do usuário
A história do filho de Apolo me surpreendeu. Não imaginava que existiam pessoas tão perdidas assim, seu escoltador havia morrido e por três dias ele estava por conta própria e além do mais ele teve visões comigo lutando contra monstros... o que eu já esperava. Antes que ele pudesse sequer continuar a história o homem nos impediu, o cheiro de dois semideuses juntos era forte demais par disfarçar como eu estava acostumado. Percebi isso tarde de mais. Olhei de relance para o homem e suspirei com aquilo, saltei para o lado para me garantir uma distância dele, não gostava de ficar tão colado com alguém que tentava me atingir. Toquei o cabo de minha espada que estava para fora da mochila e com a outra mão puxei uma das adagas com a bainha, jogando ela para o filho de Apolo:

- Você deve ter uma boa mira... não é uma arma de arremesso, mas é leve e boa. Eu vou tentar cuidar dele, se vir uma brecha ataque. Cuidado com o outro.

Então de uma só vez saquei minha espada da mochila, a segurando com ambas as minhas mãos. Não daria tempo de puxar meu escudo, precisaria me virar sem ele. Avancei contra o brutamontes em uma corrida em linha reta, tentava ser o mais óbvio possível na corrida, queria que ele se acostumasse com aquilo, mas quando perto o suficiente eu simplesmente rolaria no chão em uma linha diagonal por seu lado esquerdo e com toda a minha força faria um corte a horizontal, acompanhando meu movimento, em direção ao joelho do brutamontes.
Durante todos os movimentos meus olhos se fixavam no homem à nossa frente, eu estava atento em seus movimentos e também no do homem atrás dele, sempre preparado para me esquivar em um salto ou se possível aparar o golpe com a parte plana de minha espada.


Passiva à considerar:
Nível 5 - Aura da Primavera: O filho de Deméter passa a inspirar os que ficam perto dele. Aqueles que entram em sua área de efeito se sentem mais animados ou encorajados, dependendo da situação. Exceção aos filhos de Hades e bônus para outros filhos de Deméter. (+7 WIS)

#10

Conteúdo patrocinado


#11

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 7]

Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum