Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Estados Unidos da América » Estados Unidos da América » Outros Locais » 

Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 4]

Hera

avatar
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário

Acampamento Meio-Sangue



As forjas já não eram o suficiente. O calor do fogo e o da batalha queimavam em intensidades opostas, o som dos martelos se chocando contra o metal quente já estavam se tornando enjoativos, e mesmo ele tendo aquilo em seu sangue Johnny queria escapar daquilo nem que fosse por um dia. Ao sair para a fora do seu chalé, o garoto se viu atingido por uma fria rajada de vento, em contraste ao clima que encontrava nas forjas. Tinha seus equipamentos prontos e a vontade não lhe faltava. Johnny simplesmente foi o filho de Hefesto que mais viveu aventuras, e aos poucos ele passou a pertencer à elas.

Quando ficou entre os chalés, e viu a variedade colorida que eram todos os semideuses juntos ele poderia se sentir enojado. Crianças novas, que entraram no Acampamento Meio-Sangue pensando que tudo era fácil ou divertido. A maioria não sabia o que era viver em um mundo caótico e amaldiçoado, porém a vida de Singer talvez fosse por completo uma maldição. A lua se coloca entre as nuvens, com sua face deformada em uma expressão de escárnio ela encarou o garoto, e o vento cantou um murmúrio fantasmagórico. Dedos esqueléticos pareciam percorrer a sua espinha. Para alguns aquilo poderia ser medo, mas para Johnny... Era excitação.

Com os punhos cerrados ele subiu a colina para sair do Acampamento Grego, mas assim que chegou à floresta ele escutou passos. Correndo desajeitadamente, sem passos pesados, mas ainda assim, passos determinados. Ao olhar para traz viu um filho de Zeus novato no Acampamento. Ele trazia uma carta com a assinatura de Quíron. Era mais um pedido do que uma ordem, que dizia para levar o garoto novo para praticar em alguma missão. Ele mal tinha dito se aceitaria ou não, quando uma presença negra pôde ser sentida vindo de traz das árvores. As folhas secaram, as madeiras apodreceram e o clima manteve-se frio. Talvez aquela presença fosse o motivo da brisa gélida correr pelo acampamento? Não saberia dizer.

A criatura se colocou na frente do filho de Hefesto, ela vestia um manto enegrecido e rasgado, cobrindo um corpo magro revelando apenas uma face cadavérica, com pele podre e órbitas vazias na cara mostrando um sorriso de dentes amarelados e velhos. Aquela presença era a mesma emanada por ceifadores de Thanatos. Não eram criaturas perigosas, não atacavam semideuses. Porém não deixavam de exalar perigo. Ele abriu a boca e iniciou-se uma canção.

Música do ceifador:

Enquanto ele cantava, a floresta negra e escura brilhava com uma luz prateada. Johnny e Nico viram formas humanas espectrais se formando a partir da luz das estrelas e começando a andar ao seu lado, erguendo sua voz para a canção até formar um coro de vozes doces. Ao fim, todos os fantasmas se dissolveram em uma água do mesmo brilho, e o ceifador ergueu um frasco de vidro. A água flutuou até ele, e o ceifador fechou o frasco com uma rolha. Entregando-o à Johnny.

-- Você foi o escolhido. Vá ao norte, no labirinto dos murmúrios. Proteja o sacerdote negro, custe o que custar. -- O ceifador desapareceu em um piscar de olhos. O labirinto dos murmúrios era um lugar desconhecido. Porém, Johnny viu o conteúdo do frasco se mover estranhamente, vibrando fraco como em uma canção. A mesma canção do ceifador. O líquido prateado e brilhante, formava um mapa. O lugar era conhecido por qualquer um que um dia já viu um mapa mundi na vida. Era a Grolândia.

Nico se sentiu um pouco excluído ao ver a cena. Porém, as parcas teciam o destino de forma cômica e irônica, talvez reservassem algo especial para o filho de Zeus nessa missão.




Acampamento Júpiter



Jack estava há dias tentando entrar na legião dos guardas. Entrar para alguma divisão de guardas era seu objetivo mas, ainda não havia nenhum romano nelas. Era como um grupo fantasma e sem forma, ainda rastejando para criar vida. O centurião estava disposto a ser o primeiro. Mas por hora, caminhava por Nova Roma até a principia para responder ao chamado de Saito.

O Pretor havia mandado ele já preparar seus equipamentos, mas o centurião não saberia dizer se era para roubá-lo ou manda-lo em uma missão. Na dúvida deveria tomar cuidado. Lá, ele encontrou o asiático com uma feição séria, olhando o horizonte pela janela. Apesar de seu jeito, Saito sempre buscava o bem de Nova Roma. Ele olhava as casas de cima, como uma águia voando sobre seu ninho para vigiar os filhotes. Assim que a porta se fechou atrás de Jack, as luzes se apagaram e o filho de Mercúrio virou seus olhos acinzentados, brilhando sob a luz do luar para o garoto.

-- Jack. Não vou enrolar. Mas há muito a ser resolvido. -- Ele pegou um emblema de um corvo e colocou sobre a mesa iluminada apenas pelo pálido e fantasmagórico brilho da noite. -- Você sabe o que é isso, não é?

Ele havia ouvido boatos, de uma organização secreta sendo formada. Corvos que vigiavam ambos os acampamentos para manter a paz. Uma divisão dos guardas que nem mesmo as outras conheciam. Porém, pensou que eram apenas relatos de campistas novatos e maravilhados. Agora ele duvidava que esses campistas fossem apenas novatos. Talvez os boatos fossem até ele propositalmente...

-- Precisamos de gente como você, aqui. -- Ele apontou para o corvo do emblema sem mencionar seu nome, como se isso também fosse perigoso. -- Abra no seu quarto, sozinho. -- disse Saito entregando para o filho de Quione uma carta com runas em suas bordas.

Jack assentiu. E foi de volta para o lugar de onde veio, com a carta guardada. Entrou em seu quarto e quando rompeu o lacre da carta para lê-la, encontrou apenas algumas palavras em ordem. A carta dizia “Jack. Groelândia. Labirinto. Matar. Sacerdote Negro”. Ao ler ela mentalmente, sentiu a folha se tornando gelo e envelhecendo, até virar pó em suas mãos.


Obs: O primeiro post é apenas interpretativo, postem equips, suas viagens e blá blá blá...



You keep me under your spell...
#1

Φ Jack Frost

avatar
Filho(a) de Chione
Filho(a) de Chione
Ver perfil do usuário
A noite estava silenciosa. Como eu gostava. Uma briza fazia ondular a grama nas colinas de Nova Roma, e balançar meus cabelos enquanto caminhava na direção da Princípia. Estava nervoso, para ser bem sincero. Saito era, sem dúvidas, a pessoa que eu mais admirava em todo o Acampamento Júpiter. Um ídolo e rival platônico que eu visava alcançar algum dia. Sua liderança, sua força, tudo nele me inspirava a tornar-me mais poderoso a cada dia.

Afastei estes pensamentos quando cheguei na porta da sala do Pretor. Respirei fundo e entrei sem bater. Saito estava lá, contemplando Nova Roma. Eu podia sentir o peso em seus ombros.

-- Jack. Não vou enrolar. Mas há muito a ser resolvido. -- Ele pegou um emblema de um corvo e colocou sobre a mesa iluminada apenas pelo pálido e fantasmagórico brilho da noite. -- Você sabe o que é isso, não é?

Senti meu estômago dar uma cambalhota, embora não tivesse deixado demonstrar. Aquele emblema... Assenti com a cabeça. De fato, eu sabia do que se tratava.

-- Precisamos de gente como você aqui -- Continuou Saito, apontando para o emblema que, de alguma forma, parecia ser uma força quase viva, mais forte que eu ou mesmo o filho de Mercúrio. E então ele me entregou o pergaminho com as instruções de abrí-lo apenas quando chegasse em meu quarto. Novamente assenti com a cabeça e guardei o documento dentro do kimono, saindo pelo mesmo lugar que havia entrado.

Em meu quarto, suspirei. "Jack. Groelândia. Labirinto. Matar. Sacerdote Negro" É, o saito era o saito, a final de contas.
Preparei meus equipamentos, bebi um Red Bull e saí dos dormitorios da primeira coorte a passos largos em direção à colina do portal, onde Nova Roma se unia ao Acampamento Grego. Eu tinha um velho amigo a quem pedir ajuda.


Tendo atravessado o portal, inspiro profundamente mais uma vez. Olho ao redor, sem poder evitar um sorriso. O Acampamento meio-sangue. Eu havia passado bons dias ali, antes da existência do Acampamento Júpiter chegar a meu conhecimento. Havia sido minha primeira casa de verdade, e eu ainda reservava sentimentos fortes para com aquele lugar.
Dou-me conta de que já estava parado ali tempo demais. Olho na direção dos chalés e identifico o chalé 13. A toca dos filhos de Hades. Estreito os olhos e ponho-me a caminhas até lá a passos largos, evitando qualquer pessoa no caminho. Não tinha tempo nem vontade de parar para conversar. Chegando ao chalé 13 eu tomo cuidado de não chegar perto demais. os deuses sabiam que aquele solo podia ser ainda mais perigoso que o chão cheio de minas do chalé de ares. Olho ao redor, para o telhado do chalé e das redondezas em busca dos já habituais corvos que se empoleiravam em um raio de dezenas de metros ao redor de um certo filho de Hades, informando-o de tudo o que acontecia.
Inspiro fundo e dou um assobio longo e profundo, seguido por dois menores. Depois, repito a melodia, e aguardo.

Hegulos era um velho companheiro. Meu primeiro amigo, devo dizer. Haviamos nos conhecido mesmo antes de sabermos que eramos semideuses, e havia sido uma enorme surpresa para mim encontrá-lo ali no Acampamento Meio-Sangue, com toda aquela aura de morte. Mas, no fim, ainda era o bom e velho Hegulos. Aquele que me chamava durante as aulas com aquele mesmo assobio. Ou na rua, ou no clube de kendo. Era nosso jeito de chamar um ao outro e, se estivesse ali, ele certamente ouviria. Então, aguardo.


Furtividade: O Herói quando entra no seu modo furtivo, e capaz de se movimentar sem ser visto e sem fazer barulho, se tornando praticamente invisível a olhos desatentos, mas para isso ele necessita de espaços com pouca luz.
Equipamentos:

Wasaki [Gélida]
Poção de Cura [Mítica] (x1)
Poção de Energia [Mítica] (x3)
Mochila Rumos e Trilhas
Pingente de Gelo
Tatuagem [Cubo][Costas da mão Esquerda][Cubos de Gelo](25x)
Cubos de Gelo [Tatuagem][2l Cada](25x)
Bota Alada
Casaco glacial* - O casaco é extremamente frio, somente um filho de Quione pode usá-lo. A baixa temperatura é tanta que este emanará fumaça congelada, como a de gelo seco. Isto auxiliará todas as habilidades dos filhos de Quione, fazendo-o não ter penalidades quanto a temperatura, principalmente em suas habilidades (a menos que esteja realmente muito quente) além de dar um grande bônus quanto à velocidade de criação de gelo (que ficará ao critério do narrador, já que a temperatura é ele quem faz)

Katana[Vendaval]*** - A katana, quando desembainhada, faz com que brisas soprem no local, quanto mais fortes os golpes, mais fortes ficam as brizas.

Katana “Tramontina” [Oricalco] [¥] - Katana feita de Oricalco, dobrado 31 vezes sobre si mesmo durante sua forja, tornando-se muito mais resistente que o oricalco comum. Nenhum material inferior que não tenha a marca H oferecerá resistência à lâmina, e mesmo o Oricalco de níveis menores estará sujeito à submissão. O tom do metal é de um branco azulado intenso e reluzente. Referência: http://th00.deviantart.net/fs70/PRE/f/2010/086/b/0/Storm_Shadow__s_Katana_by_Ryujin10.jpg

Kimono Branco*



Sempre considerar::
Frieza : Os filhos de Quione tem a personalidade fria. Podem ser confundidos com antipáticos e normalmente são imperiosos. Devido a esta “aura” eles conseguem fazer com que as pessoas acreditem nele e são mentirosos naturais.
Frio Aconchegante [Inicial]: Filhos de Quione tem seus poderes e resistência potencializados quando estão no frio. Recuperam 5 pontos de vida e energia por rodada que permanecerem a temperaturas abaixo de dez graus c°
Perícia Gélida [Inicial]: Confere o nível de pericia [Inicial] para armas com o descritor Gélido. Não permite o treinamento de outras pericias.
#2

Convidado

avatar
Convidado
Fazia tempo que não me aventurava para fora do acampamento. Vivi noa últimos dias em função das forjas. Eu queria arrecadar um dinheiro bom para botar meus planos em pratica, mas parece que trabalho honesto não eh muito recompensado nesse mundo.

Mal havia saido das forjas do acampamento e já sinto uma perturbação na força, algo que me faria feliz daqui a algumas horas.

Eu não havia percebido, mas a lua já se aconchegava no céu escuro, o centro soprava gelado. Um agouro bom para min e ruim para quem entrar em meu caminho.

Eis que então um ceifeiro do próprio Tânatos aparece na minha frente, cantando algo entediante. Pareceu que ele colocou almas em uma especie de frasco e então me entrega dizendo que eu era o escolhido e que era pra eu matar um certo alguem. Aquilo era estranho, antes de eu conseguir perguntar alguma coisa o ceifeiro desaparece me deixando no vácuo. Só então percebo que havia alguém do meu lado, uma campista novato parecia estar tremendo de medo.

-Se fudeo garoto, agora terá de vir comigo. Te encontro aqui em meia hora, pegue seus equipamentos e se prepare.

Vou até meu chalé e pego todos os meus equipamentos , ficando com apenas as manoplas transmutadas em minhas mãos. Sophie me esperava no puleiro de metal que havia feito natal passado para ela.

"Vamos garota, temos trabalho a fazer."

Saio do meu chalé e vou até o chalé de Ártemis. Queria falar com Lhokita pra ver se ela teria alguma previsão para mim.

Por ultimo, antes de ir para a colina, vou até o refeitório para comer e pegar provisões para dois dias de comida. Se alguem tentar me impedir... Bom, ninguém seria louco de fazer isso.

Volto então para a colina, pego o frasco que o ceifeiro havia me dado e o analiso, era uma espécie de mapa. Espero o novato para seguir viagem. Eu não gostava de seguir ordens, principalmente doa Deuses, mas eu simpatizava com Tânatos, afinal ele nunca havia me matado nem nada.

Spoiler:
Equipamentos

- Anel -1-[Transmutação Armadura Espartana Completa [Prata][Sombras][Isolante][Alada][H]]
- Elmo Espartano -2-
- Monóculo Sagrado -3- [Acoplado ao Elmo]
- Serra Circular -19- [Oricalco][Pontas de Diamante Imperial][Acoplada as Luvas de Neméia][2x]
- Anel [Transmutação Escudo Espartano [Oricalco][Heroico][H]]]
- Cutelo [Oricalco][2x]
- Garfo [Transmutação Martelo de Guerra Gigante com Dois Lados [Bronze Celestial][H]]
- Colher [Transmutação Escopeta (Shotgun) Franchi SPAS-12 [Bronze Celestial]]
- Tatuagem Grega {Colher e Garfo}
- Luva de Neméia [Inglesa][Do Atleta] -4- [Heroico][Prata, banhada][Flamejante][Sônica][H][2x]
- Tatuagem Grega {Luvas de Neméia Inglesa}
- Britadeira [Bronze Celestial com ponta de Prata][Transmutação = Anel]
- Tatuagem Grega {Britadeira}
- Tigre Autômato [bronze celestial] -20-

__________________________________________
Acessórios

-Cabaça de Metal {50 Kg de pó de metal [Energizado] armazenado] -16-
Tatuagem Grega {Cabaça de Metal}
- Sandálias de Héracles -6-
- Braçadeira de Héracles -7-
- Pingente do Esculápio -8-
- Macro Filtros Auriculares "Audientes" -9-
- Bolinha de Gude Preta[Transmutação Aranha Automato -10- [Pequeno][Oricalco][Venenosas][Sombras][H][60x]]
- Bolinha de Gude Vermelha [Transmutação Pássaro Autômato [Explosivo][x20]]
- Bolinha de Gude Azul [Transmutação Pássaro Autômato -11-[x20]]
- Tatuagem Grega {Bolinha de Gude Preta [x60], Vermelha [x20] e Azul [x20][H]}
- Medalhão do Soberano do Fogo -12- (3/?)

- Cilindros de armazenamento -13-[Acoplado a armadura][Mágico][Pequeno][6x]{
1º - Possui oxigênio para o usuário poder respirar durante 5h;
2º - Armazena 9/10 Doses de Ares Personalité
3º - Armazena 9/10 Doses de Héracles Personalité
4º - Armazena 9/10 Doses de Hermes Personalité
5º - Armazena 10 Doses Ervas Medicinais [Forte]
6º - Armazena 9/10 Doses Ervas Revigorantes [Forte]

- Anel de Héracles [Presente]
- Aliança Sagrada [Ouro]
- Tatuagem Grega “Itens de Cura” {Poção de Cura [Mítico][5x] & Poção de Energia Mítico[5x]}
_______________

Mochila “Rumos e Trilhas”{

-Projétil Frag-12 Rounds [Bronze Celestial & Fogo Grego][20x]³
-Lasca de Diamante Imperial -14- [Presente de Hera]
-Granada [Agulhas][Venenosa][100x] -17-
-Granada [Sônica][100x] -18-
- Tatuagem Grega {Mochila "Rumos e Trilhas"}

#3

Nícolas Mills

avatar
Filho(a) de Zeus
Filho(a) de Zeus
Ver perfil do usuário
Nas últimas semanas eu havia me enturmado mais com meus companheiros do Acampamento Meio-Sangue, me envolvera em algumas aventuras e até havia sido reclamado. Ser filho do Senhor do Olimpo me impressionava e me assustava tanto quanto saber que eu era um meio-sangue, tantos meses antes.

Depois de ter me acostumado com a ideia dos mitos gregos não serem realmente mitos, e estar me sentindo bem com esse novo mundo, fazendo amizade com meus colegas do chalé 11, sou reclamado pelo Todo-Poderoso Zeus, e tudo vira de cabeça para baixo novamente.

Tento passar os próximos dias após minha missão de reclamação o mais quieto possível, para tentar não chamar tanto a atenção. Entre as minhas atividades rotineiras, fui conhecendo cada vez mais campistas. O Acampamento estava muito mais movimentado ultimamente, e campistas experientes apareciam a todo momento, ou do mundo mortal, ou de onde estivessem escondidos.

Um deles era Johnny Singer, um dos campistas mais poderosos do Acampamento. Ele estava sempre nas forjas e mesmo quando não estava, não costumava dar atenção aos novatos. Talvez fosse coisa dos filhos de Hefesto.

Vejo ele subindo a colina e aproveito para segui-lo, para talvez puxar um papo e fazer amizade. Devia ser bom ser amigo de um semideus tão forte. Antes que eu pudesse dizer algo, porém, algo absolutamente estranho acontece.

Eu era completamente inexperiente nesse mundo sobrenatural, e ver aquela espécie de mago cantando e provocando toda aquela cena com as almas me deixou completamente aterrorizado. Não obstante o evento medonho, Johnny não se abalou. Talvez já houvesse visto coisas piores. Ele me olha com uma cara entediada, e manda eu pegar meus itens sem qualquer educação ou compaixão.


Okay, isso seria difícil.

Corro para meu chalé e pego meus pertences, que estavam aumentando a cada dia: minha espada, na bainha; uma faca nova do outro lado do cinto; o escudo nas costas, por cima da mochila e a lança na mão.
Estava também com meu pingente no pescoço, como de costume, e com o peitoral e elmo.

Antes de sair do chalé, me ajoelho em frente à estátua de meu pai, pedindo ajuda e conselhos para a nova missão. Em seguida, me dirijo ao topo da colina para encontrar meu companheiro de missão.
Equipamentos:
Equipamento:

- Elmo Comum
- Peitoral de Couro
- Espada Curta
- Lança Longa
- Escudo Aegis
- Punhal Curvo com Soqueira
__________________
Acessórios:

- Pingente Dente de Lobo*
__________________
Mochila Comum:

- Isqueiro Zippo
- Poção de Cura [Heroico]
- Poção de Cura [Mítico]
- Poção de Energia [Heroico]
- Poção de Energia [Mítico]



Legenda:

-Narração

-Pensamento
-Diálogo
#4

Hera

avatar
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
A fênix de Johnny se animou para a luta, seu puleiro de metal não era exatamente o lugar para uma criatura lendária. Criaturas como ela viviam em lugares extremos, como o Alasca, vulcões ou outros lugares extremos, algumas viviam até mesmo fora do planeta, eram inferiores apenas à dragões como pets. Mas no fim das contas a química entre Sophie e o filho de Hefesto era tamanha, que pareciam dois adolescentes compartilhando um quarto.
 
Ele caminhou pelo Acampamento Meio-Sangue até ir no chalé de Ártemis, onde as caçadoras ali presentes o receberam com um olhar duvidoso. Talvez, não fosse por sua ligação com Lhokita ele jamais conseguisse entrar ali sem morrer com flechadas ou ataques de animais. Porém elas encararam-no com respeito enquanto ele andava até a tenente. Pediu à ela uma profecia mas tudo que recebeu foi uma rosnada do tigre dela, e uma balançada negativa com a cabeça. Porém, quando ele sai do chalé vê um garoto de kimono saindo do chalé de Hades, aparentemente com a mesma decepção.
 
 


 
Jack decidiu visitar seu amigo, para ver se ele daria uma dica do que fazer ou mesmo só para vê-lo. Colocando seus pés dentro do chalé, um frio percorreu sua espinha, o mesmo frio de quando estamos diante da morte, o mesmo frio que emana do estígio, as entranhas do submundo. E lá dentro ele viu olhos brilhando na escuridão como morcegos, alguns repletos de medo, outros de fúria. Um lá, encarou seu perfil romano com nojo, e Jack teve a impressão de já tê-lo visto antes. Mas ignorou isso e assoviou para Hégulos, que rapidamente respondeu com outro assovio e saiu de traz de sua cama com uma roupa de bailarina. Aquele filho de Hades era talvez, o mais animado dos acampamentos. Porém poucos saberiam dizer o que ele escondia atrás daqueles olhos. Ele e Jack conversaram, mas Hegulos não sabia o que dizer para ele.
 
O filho de Quione saiu do chalé, e ao longe viu o filho de Hefesto Johnny. E então, o inferno gargalhou.
 


 
 Os dois semideuses se encaravam, um incumbido da missão de proteger o sacerdote, outro de mata-lo. Nicolas parecia sentir algo entre eles, algo que nem mesmo os garotos conseguiam ver. Como um fio dourado sendo puxado entre seus corpos, o fio do destino, prestes a romper em apenas um lado. O pote prateado dos fantasmas rugia, como se estivesse em fúria. Até que finalmente rompeu e seu conteúdo flutuou por entre os semideuses. E uma voz fina seca como a de uma velha recitou.
 
“Tic Tac Tic Tac
Gelo e fogo encaram a arte
Inimigos naturais, crianças opostas
Ataques silenciosos, golpes pelas costas
No jogo das parcas todos estarão
Vivendo apenas pelo baque do trovão”
 

O líquido sumiu, e a luz parou de brilhar. Não era uma profecia, mas com certeza a linha que uniria o destino dos dois estava prestes a romper. 



You keep me under your spell...
#5

Nícolas Mills

avatar
Filho(a) de Zeus
Filho(a) de Zeus
Ver perfil do usuário
Logo quando termino de me equipar e não recebo nenhum sinal de vida do meu pai, saio do chalé e observo outra cena inusitada.

Johnny e Jack Frost, um semideus romano, haviam se encontrado na área comum dos chalés. Eles se encaravam de uma maneira estranha, e eu percebia que aquele não seria um bom encontro. Como se já não bastasse a estranha situação entre os dois, o pote que Johnny segurava se rompe, e a névoa que ele continha começa a recitar uma espécia de profecia com uma voz velha.

Ao fim, todos ficam calados, e antes que qualquer coisa explodisse entre eles, ou eles pudessem se matar, digo sorrindo forçadamente:

-Ora! Ótimos presságios são sempre bem-vindos não? Vamos caminhando?

Me aproximo dos dois, esperando suas reações e torcendo para que possamos subir a colina em paz para começarmos nossa missão.



Legenda:

-Narração

-Pensamento
-Diálogo
#6

Φ Jack Frost

avatar
Filho(a) de Chione
Filho(a) de Chione
Ver perfil do usuário
Johnny Singer. Maior filho de Hefesto a pisar no Acampamento. Líder dos butos Atletas de Héracles. Grande, forte e, sem dúvida alguma, inteligente. Sua postura poderia fazê-lo facilmente se passar por General de um exército. E aquelas mãos certamente poderiam esmagar meu crânio sem esforço algum. O lobo dentro de mim firmou as patas no chão e rosnou. Gritou-me para escolher dos dois, um: correr dele, ou matá-lo. Mas por que?, pensei. Não tinha motivos para isso. Embora ele fosse grego e eu romano, e filho do fogo ao passo que eu, da neve... Bem, eu não tinha motivo nenhum para não lidar bem com ele.

Pelo menos até o pote idiota dele decidir abrir a boca. A parte de No jogo das parcas entrarão em nada me agradou. Mas, fosse o que fosse aquele pote, e o que quer que suas palavras quisessem dizer, acabara de unir minha jornada à do filho de Hefesto.

-- Ora! -- Falou um garoto que acompanhava Johnny. Eu não o conhecia, verdade, mas... Bastou observar a forma como não hesitou em tomar a palavra no momento de tensão e a confiança de fazê-lo não só perante um dos mais fortes semideuses de seu acampamento, mas também de um romano provavelmente desconhecido, para concluir que era um filho de Júpiter -- Ótimos presságios são sempre bem-vindos não? Vamos caminhando?

Assenti com a cabeça, olhando para Johnny. Involuntariamente observava os dois. Avaliando, tomando nota, imaginando qual seria a maneira mais fácil de lidar com ambos em uma luta. Congelar. Saltar. Uma estaca no peito de um, um caixão de gelo em volta do outro. Não... Não seria suficiente.

-- Então. Pelo visto, estamos enfiados agora na mesma jornada -- Começo -- Alguma ideia de como chegar na Groelândia?

-- Por sinal -- Digo, tentando esquecer a hostilidade entre os acampamentos e a tensão do momento anterior e sorrir para o filho de Zeus, estendendo a mão -- Sou Jack Frost. Filho de Quione, Centurião da primeira Legião de Roma. Espero ser útil.

Prossigo.


Amizade: O filho de Hermes assim como o seu pai e capaz de fazer amigos em qualquer lugar que vá, ele tem a lábia muito boa e pode vir a conseguir aliança em batalha com outros seres.

Charme : O Filho de Hermes desenvolve um Charme encantador.



Sempre considerar::
Frieza : Os filhos de Quione tem a personalidade fria. Podem ser confundidos com antipáticos e normalmente são imperiosos. Devido a esta “aura” eles conseguem fazer com que as pessoas acreditem nele e são mentirosos naturais.
Frio Aconchegante [Inicial]: Filhos de Quione tem seus poderes e resistência potencializados quando estão no frio. Recuperam 5 pontos de vida e energia por rodada que permanecerem a temperaturas abaixo de dez graus c°
Perícia Gélida [Inicial]: Confere o nível de pericia [Inicial] para armas com o descritor Gélido. Não permite o treinamento de outras pericias.
#7

Convidado

avatar
Convidado
Realmente estava um pouco decepcionado com Lhokita, ela normalmente não falhava nesse tipo de coisa, mas fazer o que? Nenhuma das minhas missões fora simples, essa também não haveria de ser.

Logo após pisar para fora do chalé das caçadoras avisto meu companheiro filho de Zeus e pensei em como ele seria inútil para mim nessa jornada. Se ele me atrapalhar eu não hesitarei em deixá-lo para traz. Porem algo há mais havia no local, algo incomum aos meus olhos, um filho de Quione, do acampamento de Júpiter, estava parado na frente do chalé de Hades me olhando.

O fraco na minha mão começa a se agitar, algo estava realmente inquieto ali. Eis que então ele explode e uma voz de velha começa a sussurrar ao vento.

"Tic Tac Tic Tac" - Aquilo significava tempo, talvez que eu tenha que lutar contra o tempo se eu quiser salvar o filha da puta. Eu deveria me apressar.

"Gelo e fogo encaram a arte. Inimigos naturais, crianças opostas" - Isso era referencia a mim e ao Frost, mas encarar a arte eu não sei o que pode ser.

"Ataques silenciosos, golpes pelas costas" - Isso significa que seremos traídos, a questão é: por que?

"No jogo das parcas todos estarão. Vivendo apenas pelo baque do trovão” - Todos os 3 estávamos ligados a essa missão, e o filho de Zeus poderá salvar a minha vida antes que isso tudo acabe.

Era uma profecia bem reveladora, agora eu estava com os olhos mais abertos ainda já que serei traído.

O filho de Zeus balbucia qualquer coisa enquanto Frost ainda me encarava, então ele prossegue: -- Então. Pelo visto, estamos enfiados agora na mesma jornada. Alguma ideia de como chegar na Groelândia?

Um alerta vermelho ecoou em minha mente. Ele sabia sobre a Groelândia, o que mais ele sabia? Será ela o traidor?

-- Não sei ao certo. Tem alguma ideia do que fazer com o sacerdote negro? -Eu não especifico o que eu gostaria de fazer justamente para saber quais são os planos dele. Isso está me cheirando muito mal.

#8

Hera

avatar
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
Três semideuses diferentes, com um destino enegrecido, e apenas uma profecia estranha guiando seus passos. Talvez nem sequer fosse uma profecia, mas eles não deviam duvidar daquilo que não compreendem. Sabiam disso. E por isso seus olhares foram como espadas se encontrando. Inimigos naturais desde seu nascimento, gelo e fogo, Roma e Grécia.  E um intermediário. Alguém com o sangue de um líder que estava ali para botar ordem. Porém o semideus era fraco, e os outros dois eram como gigantes prestes a lutarem. Sabia que se colocar entre eles era uma má ideia.
 
Porém ele ainda quebra o clima agindo descontraidamente, o que era um pouco estranho para um filho de Zeus. Mas aquilo era só uma estratégia, ele apelou para a descontração para não parecer um cara ofensivo e causar uma má impressão. Mas o inteligente centurião romano, apenas com isso já teve informações o suficientes para realizar um assassinato, assim como ele havia treinado para fazer. Não é à toa que Saito desejava ele dentro dos corvos. Mas com toda a lábia de um neto de Hermes e diplomata romano, ele começa a conversar com o campista grego até decidirem para onde ir.
 
Enquanto isso, o grande filho de Hefesto faz sua mente trabalhar como uma máquina. Ele decodifica a profecia como se estivesse abrindo-a para ver suas peças, um verdadeiro gênio. Johnny poderia ser facilmente confundido com um filho de Atena, se não fosse pelos seus braços gigantes e a defesa impenetrável. Talvez isso se desse graças às grandes viagens com Aaron.
 
Ele viu que o filho de Quione podia ser um empecilho em sua missão, e procurou descobrir o que ele estava fazendo ali. Precisava de algo mais que uma pergunta bem elaborada para enganar um enganador, o romano jamais revelaria os detalhes de sua missão. Mas algumas perguntas ficaram em aberto para os gregos, como ele sabia que era na Groelândia? Por que ele assumiu que eles também iriam para lá?
 

E algo que ficou bem óbvio para eles. Por que tinham que lutar contra o tempo? A profecia como sempre, era misteriosa e indecifrável. Teriam que descobrir isso com o passar da aventura. Eles tinham opções. Poderiam ir até o aeroporto e pegar um avião para Groenlândia. Poderiam usar os Pégasos. Ou poderiam explorar algo a mais. Tudo que sabiam era que deveriam se apressar ou com certeza a missão seria um desastre. 



You keep me under your spell...
#9

Nícolas Mills

avatar
Filho(a) de Zeus
Filho(a) de Zeus
Ver perfil do usuário
Eu não era um bom diplomata, e mal tinha experiência em missões para ter voz ativa no nosso grupo, mas sabia que se eu não falasse, seria massacrado e esquecido. Todos começavam de baixo, até mesmo Johnny, e procuro fazer meu melhor para manter os ânimos bem, enquanto eu mesmo faço minhas percepções.
Eu era praticamente neutro naquele encontro. Não era grande amigo de Johnny e nem conhecia tanta gente no Acampamento Meio-Sangue. Talvez minha imparcialidade ajudasse no meu julgamento.

Percebo que Johnny está tentando tirar informações de Jack. Ele pensava como um computador e era incisivo, mas Jack era frio e calculista e não iria vacilar. Percebo que em sua resposta ele não diz quase nada e fica na defensiva. Antes que eles criem verdadeiros motivos para duvidar um do outro, ando até entre eles, para que os dois me vejam antes de se olharem e digo, para mudar de assunto e resolver o nosso problema.

-Ok, nosso problema é chegar lá. Devemos usar algum transporte aéreo. Meu pai é Zeus, Jack é neto de Bóreas, deus vento do norte, exatamente pra onde vamos, e Johnny, não acho que algum deus teria a vontade e coragem para matá-lo, isso geraria um desconforto muito grande no Olimpo. Isso sem contar que você é o líder dos Atletas de Héracles, Zeus deve ter algum apreço por você.

Falo com convicção e certeza, para não gerar dúvidas entre os meus colegas. Com a ideia lançada, espero algum deles definir o meio de transporte, além de observar a reação de cada um, minuciosamente para tentar não ser surpreendido.

Assim que definirmos, não me demoro em tomar a dianteira e me dirigir ao nosso destino, seja à Casa Grande, aos estábulos ou ao topo da colina e espero que eles me sigam.



Legenda:

-Narração

-Pensamento
-Diálogo
#10

Conteúdo patrocinado


#11

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 4]

Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum