Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Acampamentos » Acampamento Meio-Sangue » Casa Grande » Livros e Fichas » 

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

✓[FICHA] Sirena Lancaster

por Sirena Lancaster em Sab 7 Maio 2016 - 14:52

Sirena Lancaster

Sirena Lancaster
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Sirena

Ω Nome: Sirena Lancaster
Ω Idade: 17
Ω Aparência: A garota tem uma pele clara, desprovida de Sol, seus olhos são castanhos escuros e podem parecer pretos. Tem um cabelo longo e liso, na coloração castanho-claro. Não é nem muito alta, nem muito baixa, cerca dos 1,68 de altura.. o suficiente para sua idade.

Ω_____________________________________________________________________________Ω

Ω Características Psicológicas: Sirena tem dificuldades em socializar com pessoas, sejam adultas ou adolescentes, tudo por um trauma de infância. Não é muito de falar, e prefere apenas observar para decidir mentalmente a coisa certa a se fazer na ocasião. Tem um transtorno de personalidade, o seu "outro lado"  é completamente diferente, tende a ter muito humor e irônia, geralmente é psicopata e letal aos inimigos. Aos aliados, tende a ser... "amigável". Ultimamente seu segundo lado anda aparecendo mais que o normal, portanto, cuidado.
Ω Humor: O humor de Sirena atualmente é frio, por mais que antes fosse uma garota alegre e adorasse pregar peças nas pessoas, tem sido diferente. Quieta e silenciosa. Mas o da "dark sirena" geralmente é divertido e sarcástico, adora fazer piadinhas infames nas piores situações.
Ω Três Qualidades: Calculista, Determinada e Sarcástica.
Ω Três Defeitos: Totalmente pirada, Louca, Psicopata.

Ω________________________________________________________________________________Ω

Ω História:

Sirena


Estava encolhida no fundo do guarda-roupa, quando é que iriam sumir? Eles sempre voltavam para me atormentar. Você deve estar se perguntando, quem são "eles"? Mas não é algo que eu possa responder, são vultos, monstros... desde que me entendo por gente eles me perseguem e bem, num orfanato cheio de adolescentes isso pode ser tratado como imaginação fértil. O que eu estava fazendo no fundo do guarda-roupa?


Acordei em sobressalto, os pesadelos estavam cada vez piores e não fazia ideia de que horas eram, mas a julgar pela luminosidade da janela, ainda era madrugada. Crianças dormiam ao meu redor, alguns mais velhos, outros mais novos, mas nenhum acordado. Eu precisava me acalmar, já estava me acostumando com essa maldita rotina de sonhos ruins... me levanto da cama ainda descalça, o chão frio me trás um arrepio estranho e vou em direção a cozinha do prédio, que ficava no andar de baixo.

Ligo as luzes da cozinha e vou em direção à geladeira, pegando a garrafa d'água e me servindo, já estava mais calma. Quando me viro depois de guardar a garrafa, um grito sai de minha garganta... havia um homem ali, nunca o havia visto no orfanato, estava sentado e sorria de forma esquisita.

- Vamos, criança, controle seus medos... fantasmas do passado assombram qualquer um, menos aqueles à quem eles admiram. Hoje você terá que provar que sabe. - O Homem parecia ter trinta e poucos anos, sua pele era pálida e seus cabelos eram pretos e oleosos, penteados para trás. Não tive tempo de responder, ele havia sumido, e em seu lugar a Sra. Jordan me olhava assustada.

- Sirena? O que houve? Por que gritou? Largue essa faca... venha, é cedo demais... volte a dormir. - Eu nem ao menos havia percebido que havia uma faca em minha mão, atordoada, coloquei a faca na pia e segui com a senhora de meia idade para o dormitório, a mesma me cobriu na cama e me deu um beijo na testa. - Durma bem, Sirena.

Ela saiu do quarto, mas eu não consegui dormir, a imagem do homem da cozinha repassava como um filme antigo em minha mente nada sonolenta, então decidi sentar-me e observar a janela. Um ruído me chamou a tenção, encarei o lugar do qual veio e por sorte, não gritei. Era a coisa mais feia que eu havia visto em minha vida, uma espécie de demônio cinzento, pálido para ser mais exata. No lugar de olhos, haviam botões e não tinha chifres, apenas uma cabeça careca e cinzenta. Seus olhos de botões me encaravam enquanto sorria de forma sinistra.

"Suma daqui! Eu não tenho medo de você..." pensei, por algum motivo eu sabia que era algo de minha cabeça, tanto que o monstro negou como se estivesse me ouvindo mentalmente. Ao invés de sumir ele soltou uma gargalhada horrenda e levou as mãos ao rosto, tirando a pele como se fosse uma mascara, e de fato era. Não tinha palavras para definir o quão horrível era aquilo por debaixo da pele, apenas me levantei da cama e corri, sabia que ele estava em meu encalço... mas percebi que já não estava sozinho, haviam pelo menos mais três.

Corri e entrei no guarda-roupa, desesperada por algo que trancasse por dentro, peguei um cinto e tentei selar o puxador, era fino mas tomaria alguns minutos se tentassem arrombar a porta, me arrastei até o fundo e me encolhi, com os braços abraçando os joelhos, esperando.


Passos vinham em direção ao guarda-roupa, eram agitados, como se estivessem com pressa. BAM, o primeiro baque veio, as portas estremeceram, apertei minhas pernas. BAM,o segundo baque fez com que o cinto se afrouxasse, mordi minha boca por dentro de forma nervosa, BAM e no terceiro, as portas se abriram. Fechei os olhos e esperei pelo pior, mas não veio...pelo contrário, veio um "psiu".

Abri os olhos e encarei o ser que estava na minha frente. Seria um sátiro de verdade ou uma alucinação? Meu interesse e facilidade com mitologia sempre me fez esquecer um pouco dos vultos, mas ali, o garoto claro com pernas de bode, chifres e cabelo ruivo encaracolado não me pareceu uma alucinação.

- Hey Sirena, temos que sair daqui... os monstros estão vindo, não posso te explicar agora mas vou te levar para um lugar seguro para semideuses. - Ele disse, olhava a todo tempo para os lados como se esperasse algo surgindo e o atacando, não me surpreendi com suas palavras mas não disse nenhuma em troca, semideuses... eu sabia o que aquilo significava, metade humano, metade deus. Aceitei a mão e me levantei, juntos nós saímos do prédio.

Assim que atravessamos a rua, Sr. Jordan apareceu na janela, era o marido da Sra Jordan e não parecia nada feliz em me ver, ele nunca me pareceu confiável.
- Volte para dentro agora, Sirena! - Ele disse, seu tom era frio e arrogante.

- Não dê ouvidos à ele Sirena, vamos embora! Estamos perdendo tempo... - O Sátiro disse, parecia com pressa, assim que virei as costas me arrependi de não ter falado nada, algo pesado colidiu com minhas costas enquanto eu corria e quase caí, se não fosse pelos meus reflexos... me viro e encaro o culpado de meu quase tombo.
 Era um tipo de cão enorme, parecia que estava derretendo-se em uma gosma preta e vermelho sangue... não tinha olhos, mas tinha garras afiadas e dentes enormes, nem precisei questionar o Sátiro, começamos a correr, deixei que ele me guiasse para onde quer que fosse.

[...]

Depois de algumas horas despistando o cão, chegamos a uma estrada totalmente deserta, nunca havia passado por ali embora soubesse que ficava perto de Long Island, O Sátiro tirou uma moeda dourada da pochete que usava e deixou cair no asfalto, o que seria aquilo? Poucos segundos depois, um taxi brotou, haviam três... senhoras? Não sei dizer o que eram, mas não disse nada. Apenas entrei depois dele. O carro saiu a toda velocidade, elas tagarelavam sem parar.

- Você não é muito de falar né? - Ele disse, me encarando. O olhei e dei de ombros. - Meu nome é Trevor.. - Ele me encarou, mais uma vez esperando uma resposta, que não chegou.
Se passaram alguns minutos em silêncio, tirando as velhas que tagarelavam entre sim.

- Sabe.. hoje é meu aniversário. - Eu disse, quase num sussurro, e Trevor se virou tão rapidamente com uma cara de espanto, que achei graça e soltei uma risada, talvez estivesse surpreso por ouvir minha voz.

- Sério?! Parabéns! Bem.. assim que chegarmos ao Acampamento-Meio-Sangue, eu te explico tudo.. vamos parar em frente a uma colina, e não importa.. apenas corra para dentro do arco de pedra, certo? Tem monstros no seguindo. - Trevor disse e eu concordei, minutos depois o taxi parou, ele me encarou e eu entendi.

Abri a porta e olhei para a pista que antes estava deserta, haviam pelo menos três cães horríveis e o mesmo demônio de antes, vinham correndo em minha direção, soltavam gritos horríveis, mas o que me impediu de correr foi uma voz assustadora em minha mente.

"Vamos, Sirena, Você é uma vergonha para sua linhagem... deixe-nos te matar, assim como fez com Troy."

Travei na hora, lágrimas brotaram nos meus olhos, o som dos gritos de alerta de Trevor ecoavam como sussurros em minha mente, enquanto lembranças terríveis passavam pela minha cabeça. Tudo estava em camera lenta, mas estava sendo arrastada colina acima por Trevor.

- Vamos Sirena! Corre! - A voz do sátiro me tirou do transe, os monstros estavam mais próximos que nunca e eu apenas corri, não queria que ninguém morresse por minha causa novamente, então apenas segui Trevor para o tal acampamento.
Assim que passamos o arco de pedra, os monstros recuaram, os gritos cessaram em minha mente, talvez meus demônios tenham finalmente se calado.






Habilidades Únicas

Passivas:


Ativas:

#1

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum