Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Acampamentos » Acampamento Meio-Sangue » Outros Locais » Floresta » 

Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 3]

Re: The Death of Izaya Orihara

por Hera em Seg 13 Jun 2016 - 1:23

Hera

Hera
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
Izaya estava |Castellan|. Tonto e com raiva, e com apenas um braço e sua roupa sobre as queimaduras enegrecidas. Ele era a definição de bizarrice. Colocou a mão queimada sobre a barriga, enquanto balançava o ombro sem braço por aí.
 
- MOR ADAN - Gritavam os elfos, provavelmente falando sobre Izaya. O que significava ele não fazia ideia.
 
O Filho de Hades pisa com força no chão, e várias rachaduras surgem a partir dessa pisada, e delas vários esqueletos começam a surgir. Eles se colocam ao redor do garoto, e o campista tenta gritar algo para eles, mas quando abre sua boa no mundo mortal para gritar... Tudo que saia de sua boca era um gemido pavoroso, como uma fera acordando em seu caixão.
 
Izaya havia morrido. Mas não tinha certeza se estava vivo novamente, e nem sequer o que havia acontecido no submundo. Em sua cabeça, ele tinha sido torturado por vários anos. Mas de repente ele havia sido cuspido para o mundo dos vivos em uma caçada contra elfos. O garoto não entendia o que estava acontecendo, mas sabia que tinha que lutar.
 
Os  esqueletos se reúnem e começam a atacar os elfos, junto de Izaya. Flechas voam, algumas com fogo, outras não. Os elfos não recuavam do acampamento deles, nem as ninfas... O filho de Hades não era burro, ele sabia que eles estavam protegendo alguma coisa importante, se não.. Estariam fugindo.
 
Um esqueleto corta uma ninfa no meio ao passar próximo à ela. E junto da mesma, uma árvore perde todas as suas folhas e murcha. Izaya anda como um espirito sombrio. Um esqueleto cai enquanto eles andam. A força élfica era grande demais para o garoto aguentar sozinho. Uma flecha voa ao alto, e cai verticalmente em alta velocidade no ombro do garoto, exatamente aquele que não tinha braço. A dor se mistura com a da barriga, e Izaya grita aterrorizantemente.
 
Raízes grudam em suas pernas e nas dos esqueletos, e começam a subir pelo seu corpo. Izaya havia subestimado as ninfas...
 
“Mate todos...”
 

A voz estava em seus ouvidos...



You keep me under your spell...
#11

Re: The Death of Izaya Orihara

por Izaya Orihara em Seg 13 Jun 2016 - 16:27

Izaya Orihara

Izaya Orihara
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Enquanto andava por aí, os elfos gritaram alguma coisa que, provavelmente, era "ATAQUEM O COTOCO".

Quando eu abri a boca para dar ordem aos esqueletos, o que apenas saía era um rugido assustador. E eu gostava disso. Poderia usar para intimidar, principalmente as ninfas.

O estranho era que os elfos não recuavam. Estavam protegendo alguma coisa e, com certeza, era algo precioso para as duas raças. Algum animal sagrado, talvez? Ou quem sabe algum tesouro.

Mas algo eu deduzi: A voz me preparou todo esse tempo para que eu matasse aquelas criaturas e deixasse o que quer que elas quisessem proteger, desprotegido. Era óbvio que eu estava sendo usado.

Que escolha eu tinha? Morrer de novo e ser torturado pelo resto da eternidade? Ah, por favor, né? Plus, eu adorava matar outras criaturas e apenas estava fazendo o que me dava prazer de verdade.

Até que um esqueleto meu morre na minha frente e uma das flechas élficas acerta o meu ombro do cotoco. Droga, eles realmente queriam acertar o cotoco. A dor era quase que insuportável. A mistura da dor na barriga com a dor no cotoco era horrível, mas eu enfrentei a dor infinita. Poderia suportá-la.

Algumas raízes começam a prender meus pés. Solto um grito de raiva. Eu estava realmente irritado com essas ninfas. A voz me dizia para matar todos. Era fato de que eu estava sendo usado. E mais um outro fato era que eu estava vivo novamente, mas ao mesmo tempo, não tinha minha humanidade restaurada completamente. estava em dark souls

Após o rugido, me dissolvo em sombras, usando Passeio das Sombras e, mandando os esqueletos atacarem ninfas e elfos, enquanto eu passava pelo local pelas sombras, tomando cuidado para que nenhuma luz das tochas ou das flechas de fogo dos elfos me expulsassem das sombras.

Iria até um lugar um pouco afastado deles, mas não muito, deixando os esqueletos como isca e reapareceria, tomando uma poção de Energia [Mítica]. Depois, voltaria para lá, tentando ser silencioso ao máximo e usaria Fantasma[Inicial] e o faria aparecer por entre os esqueletos, servindo de isca.

Assim, eu apareceria e começaria a matar tudo que eu visse pela frente que não fosse meu aliado. Soltaria um grito hora ou outra, em uma tentativa de assustá-los. Faria o fantasma fazer o mesmo.

Manteria o dobro de atenção enquanto atacava as criaturas, e buscaria voltar para mais perto de meus esqueletos, ou eles chegarem mais próximos de mim. Tentaria não ser atacado pelas costas ou pelos lados e sempre ficaria em movimento, evitando ser pego pelas raízes.

Esses elfos e ninfas iriam pagar. Pelo quê? Não importava. Só sei que eu precisava mandá-los para a morte.

Ativas:

Nível 5 – Passeio nas Sombras: O filho e Hades é capaz de DISSOLVER seu corpo nas sombras do ambiente, movendo-se por elas como se uma fosse. Pode percorrer distâncias rapidamente com esta habilidade, especialmente em casos de ambientes fechados. Não pode fazer saltos grandes de uma sombra para outra, apenas entre sombras ligadas/próximas. Neste tempo ficará imune a ataques físicos, mas ainda pode ser expulso e atingido nas sombras por ataques luminosos, como raios ou fogo. Consome 30 pontos de Energia, mais 10 por rodada de uso.

Nível 6 – Fantasma [Inicial]: O filho de Hades é capaz de moldar as sombras na forma de sí mesmo, para confundir os inimigos. O clone pode realizar gestos, andar e falar, porém é intangível. Consome 40 de Energia. Dura 3 rodadas ao sol e indefinidamente à noite/escuro. Entra em espera a critério do narrador.

Passivas:



Nível 1 – Herança do Rei: Como todo bom filho de Hades, o sangue do rei do submundo corre em suas veias, garantindo-lhe características bem peculiares. Os filhos de Hades possuem uma aparência quase doentia, com pele pálida e um olhar geralmente morto. São capazes de enxergar no escuro tão bem quanto se fosse dia, e conseguem sentir a presença de espíritos nos arredores, bem como interagir com eles.

Nível 2 – Príncipe dos Mortos: Todo e qualquer tipo de espírito ou fantasma será capaz de reconhecer o Príncipe do Submundo e o respeita como tal. Isso, porém, não garante obediência alguma.

Nível 3 - Perícia do Styx [Inicial]: Confere o nível [Inicial] para a perícia com armas feitas inteiramente de ferro estígio. Não permite que o herói treine suas outras perícias. (+5 correspondente à arma utilizada)

Nível 4 – Regeneração sombria [Inicial]: Quando estiver em um ambiente completamente desprovido de Luz, o filho de Hades terá suas forças renovadas, regenerando 10 pontos de Vida e Energia. Em ambientes escuros, porém não completamente (à noite, apenas sob a luz de uma tocha, etc), recuperará apenas 5.

Nível 5 – Passo Oculto [Inicial]: O corpo dos filhos de Hades agora fundem-se às sombras, tornando-os parte delas e permitindo que se camuflem, passando despercebido pela maior parte das pessoas.

Nível 5 – Servos da Morte: Os corvos são reconhecidos como um símbolo animal de Hades, e reconhecem os filhos deste deus como seus senhores. Esses animais ajudarão o filho de Hades sempre que possível.

Nível 6 – Coração de Pedra [Inicial]: A personalidade forte e odiosa dos filhos de Hades basicamente “blinda” seus corações e mente, tornando-os menos suscetíveis a intimidações e lisonja.






"So... why don't you get some sleep?"
#12

Re: The Death of Izaya Orihara

por Hera em Qua 15 Jun 2016 - 13:14

Hera

Hera
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
Izaya caminhava pelos campos da noite como o diabo. Cavalgando a morte, erguendo em seu braço a arma do fim. Mas quando as raízes prendiam seus pés, os monstros ficavam cada vez mais animados, e avançavam contra ele com audácia. O filho de Hades deduzia o óbvio, estava sendo usado. Em meio às marcas queimadas, e enegrecida de sua pele, o carmesim se destacava enquanto o sangue escorria pelo seu corpo.  
 
O garoto se dissolve em sombras, como se fosse uma areia enegrecida atingida por água, e se esconde como um covarde. Vaga pelas árvores e retorna à forma ‘humana’. O garoto engole o conteúdo azulado de um frasco de vidro, e começa a se sentir revigorado. A poção passa em sua garganta como o caule de uma rosa espinhenta, mas ele suporta e invoca em meio aos esqueletos uma cópia sua. Mais esqueletos caem, e as flechas passam pelo corpo da cópia como se ele fosse um holograma.
 
Os elfos e ninfas continuam assustados. E Izaya anda pelas sombras como um gatuno, sem deixar sons de passos. E ressurge gritando aterrorizantemente, enquanto abria uma ninfa no meio. Mais árvores morriam, e os elfos se viraram para ele, assustados e começaram a descarregar mais flechas. Assustados.
 
Izaya havia corrido sem nenhuma defesa até os inimigos. Claro que o elemento surpresa fora ótimo, e ele acabou com uns cinco deles de uma vez só. Mas ser bombardeado por projéteis pontiagudos era uma consequência de seu plano ridiculamente arriscado.
 
Braço, pernas, tronco. Mas isso não derrubou o diabo. “Mil Cairão ao teu lado e Dez Mil à tua direita, mas tu não serás atingido”. Era o que dizia a bíblia cristã, e era irônico como Izaya acabara de ser atingido por várias flechas, mas ainda estava de pé. Será que o grande Deus onipotente tinha piedade até mesmo dos impiedosos? Era injusto... Mas parecia que sim.
 
Havia apenas uns 6 elfos de pé, e uma pequena dezena de ninfas assustadas que choravam. Suas famílias e vidas estavam sendo destruídas. Seu lar estava manchado de vermelho. A lua, refletia-se nas poças de sangue com um brilho carmesim, como se a própria Ártemis ficasse ferida vendo aquilo. Mas ela não fazia nada.
 
Ninguém fazia nada. Ninguém tentava parar o diabo.
 
Izaya cospe sangue.
 
Ele deveria tomar cuidado. Não era imortal.
 

“Ainda...” sussurrou a voz. 



You keep me under your spell...
#13

Re: The Death of Izaya Orihara

por Izaya Orihara em Qui 16 Jun 2016 - 20:12

Izaya Orihara

Izaya Orihara
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Eu estava assassinando várias e várias criaturas a sangue frio, até restarem apenas seis. A maioria de meus esqueletos havia sido dizimada e eu não imaginava o que estava fazendo de verdade, até que fui acertado por flechas que me fizeram cuspir sangue.

As criaturas restantes pararam, como se estivessem receosas de atacar. Aproveitaria o momento para beber uma poção de Cura[Mítica] que eu carregava comigo. Manolo Ficaria atento para algum possível ataque das criaturas enquanto eu bebesse minha poção. Eu definitivamente não iria morrer de novo. Caso eles me atacassem, eu procuraria me esquivar diagonalmente para trás, visando não ser alcançado por algum ataque deles e ainda ter tempo de beber minha poção de cura.

Após beber a poção, mandaria que os outros esqueletos restantes aproveitassem a distração causada por mim e atacassem pelas costas algumas outras criaturas.

Mas espera... O que eu estava fazendo? Olho ao redor, toda a carnificina causada por mim. O meu lado bondoso, que a essa altura do campeonato já estava bem pequeno, dizia que aquilo era errado. Dizia que aquilo era completamente ridículo de se fazer e eu era o vilão da história.

Mas o meu outro lado, o lado maléfico e criador do caos dizia: "E daí? E daí que essa carnificina é culpa sua? Você finalmente pôde fazer o que faz de melhor."

De certa forma, eu me sentia assim. Mesmo sem um braço, era divertido matar todas aquelas criaturas e ver o sofrimento delas na minha frente. Então eu solto um riso meio falho. Esse riso se transforma em uma risada, que logo vira uma gargalhada completa. Era eu soltando a minha risada maligna.

- Então vamos nos divertir. - digo para as criaturas, com um sorriso desforme de orelha à orelha.

Parto pra cima da ninfa mais próxima e caso eu perceba algum ataque vindo de alguma outra criatura, uso Grilhões de Sombras para prendê-la no chão. Chegando próximo da ninfa, tentaria efetuar um corte horizontal em sua barriga, atento para me esquivar de algum ataque dela ou de outros monstros.

Contaria com a ajuda dos meus esqueletos restantes para me auxiliarem nesse momento. Eu estava quase lá. Não poderia dar mais um mole.

Após o ataque contra a ninfa, recuaria para dentro da floresta, não me afastando muito, mas apenas me camuflando pelas sombras tentando dar a volta sem ser percebido, atento para me esquivar de algum ataque das criaturas.

Ativas Ocasionais:

Nível 4 – Grilhões de Sombras: O flho de Hades manipula as sombras do ambiente com seu controle sombrio, permitindo que envolva, por duas rodadas, as pernas dos inimigos em sombras com aspecto de raízes, segurando-o ali. Consome 30 pontos de Energia, dura uma rodada, e consome mais 10 por rodada adicional.

Passivas:

Nível 1 – Herança do Rei: Como todo bom filho de Hades, o sangue do rei do submundo corre em suas veias, garantindo-lhe características bem peculiares. Os filhos de Hades possuem uma aparência quase doentia, com pele pálida e um olhar geralmente morto. São capazes de enxergar no escuro tão bem quanto se fosse dia, e conseguem sentir a presença de espíritos nos arredores, bem como interagir com eles.

Nível 2 – Príncipe dos Mortos: Todo e qualquer tipo de espírito ou fantasma será capaz de reconhecer o Príncipe do Submundo e o respeita como tal. Isso, porém, não garante obediência alguma.

Nível 3 - Perícia do Styx [Inicial]: Confere o nível [Inicial] para a perícia com armas feitas inteiramente de ferro estígio. Não permite que o herói treine suas outras perícias. (+5 correspondente à arma utilizada)

Nível 4 – Regeneração sombria [Inicial]: Quando estiver em um ambiente completamente desprovido de Luz, o filho de Hades terá suas forças renovadas, regenerando 10 pontos de Vida e Energia. Em ambientes escuros, porém não completamente (à noite, apenas sob a luz de uma tocha, etc), recuperará apenas 5.

Nível 5 – Passo Oculto [Inicial]: O corpo dos filhos de Hades agora fundem-se às sombras, tornando-os parte delas e permitindo que se camuflem, passando despercebido pela maior parte das pessoas.

Nível 5 – Servos da Morte: Os corvos são reconhecidos como um símbolo animal de Hades, e reconhecem os filhos deste deus como seus senhores. Esses animais ajudarão o filho de Hades sempre que possível.

Nível 6 – Coração de Pedra [Inicial]: A personalidade forte e odiosa dos filhos de Hades basicamente “blinda” seus corações e mente, tornando-os menos suscetíveis a intimidações e lisonja.




P.S: Sorry pela parte da batalha ruim, não tava tão inspirado pra batalha Bad






"So... why don't you get some sleep?"
#14

Re: The Death of Izaya Orihara

por Hera em Ter 21 Jun 2016 - 23:51

Hera

Hera
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
Izaya vê que os elfos ficam parados. Eles encaram-no com aflição. O filho de Hades tenta EM CAMPO ABERTO E NA FRENTE DOS INIMIGOS beber poção. Mas por sorte, ele sente que tinha mais com que se preocupar. Pois via que o temor dos elfos e ninfas, já não se dirigia mais à ele... E sim à alguém mais.
 
Quando bebeu a poção, sentiu-se revigorado. Mas junto com o chão, ele sentiu o frasco de vidro vazio em sua mão tremendo. Algo estava acontecendo. Ao seu redor, uma névoa densa e escura começou a surgir. Ela era tão densa que mesmo sua visão era prejudicada. O garoto sem braço (que logicamente pra beber a poção teve que enfiar a espada ou no cu, ou na bainha) se vê cegado, mas escuta passos se distanciando... As criaturas da floresta desistiram, e começaram a fugir. Já não ligavam para aquilo que protegiam, afinal, algo mais estranho estava para vir.
 
O filho de Hades sente o ar esfriando, e quando respira, aquele típico vapor que sai da boca em temperaturas baixas se mostra presente, mesmo na neblina. Se não fosse sua pele gelada, o garoto claramente estaria passando por maus bucados.
 
E então, ele vê. Duas luzes distantes dele, mas perto uma da outra, se aproximando. Elas estavam embaçadas, mas seu brilho azul era chamativo em meio aquela escuridão. Enquanto se aproximavam, elas tomavam forma. Até que ficam na frente do campista.


Spoiler:
 
Eram duas... mulheres? Elas tinham formas femininas, e voavam uma ao redor da outra, e aproximando e distanciando. A princípio não pareciam ofensivas, mas então, ambas se viram para Izaya e cravam seus olhos nele.
 
- Quem é você? Que desafia o espírito da floresta?
 

Elas voavam, e quando falavam, mexiam as bocas ao mesmo tempo. Uma única voz saia das duas, e era diabólica e masculina.



You keep me under your spell...
#15

Re: The Death of Izaya Orihara

por Daniel Ritter em Qua 22 Jun 2016 - 9:31

Daniel Ritter

Daniel Ritter
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Guri

Apareço por viagem nas sombras.

Atrás dos dois espíritos que falam maluquices. Minha espada estava em outra dimensão num segundo atrás. Agora, não mais. Era uma extensão do meu braço, e passa, como o vento passaria, na altura do pescoço de ambas as criaturas, num só movimento.

Olho pro meu irmão que tem cara de idiota, e, provavelmente, é porque é um idiota.

- Lixo.


Barriga Grande






The dragon has three heads.
#16

Re: The Death of Izaya Orihara

por Izaya Orihara em Qua 22 Jun 2016 - 17:29

Izaya Orihara

Izaya Orihara
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Estava tão confiante a ponto de beber poção na frente dos meus inimigos mesmo sem um braço. Manolo Então vejo que a atenção deles não era mais em mim e sim em alguma coisa atrás de mim. Quando me viro, vejo duas figuras que me perguntam quem sou eu, o que desafia o espírito da floresta.

Já achei estranho o suficiente o fato delas serem duas mulheres, mas com uma voz masculina mais grossa do que muitos filhos de Ares por aí. O mais estranho ainda, foi que após a fala dela, simplesmente elas se desintegram na minha frente e por detrás delas, sai alguém que todos os filhos de Hades já, pelo menos, tinham ouvido falar uma vez.

Era o conselheiro do chalé 13, aparecendo apenas para me xingar. Era óbvio que eu havia ficado com raiva, mas eu sabia escolher minhas batalhas. E o Daniel com certeza era alguém que eu não gostaria de travar uma luta.

- Hã... O que faz aqui? - pergunto para o meu irmão, como se ele tivesse acabado de sair das sombras, o que na verdade foi o que ele realmente fez. Manolo

Precisaria ser cauteloso. Esse era um dos caras que poderia me fatiar em um instante e todos os filhos de Hades tinham um respeito enorme por ele e admiração, mas qualquer palavra errada, literalmente, nos mataria.

Ainda haviam os elfos e algumas ninfas por perto. Não acredito que elas ousariam nos atacar agora, mas ficaria atento para o caso de me atacarem. Se atacarem, tentaria me esquivar para o lado.


Passivas:

Nível 1 – Herança do Rei: Como todo bom filho de Hades, o sangue do rei do submundo corre em suas veias, garantindo-lhe características bem peculiares. Os filhos de Hades possuem uma aparência quase doentia, com pele pálida e um olhar geralmente morto. São capazes de enxergar no escuro tão bem quanto se fosse dia, e conseguem sentir a presença de espíritos nos arredores, bem como interagir com eles.

Nível 2 – Príncipe dos Mortos: Todo e qualquer tipo de espírito ou fantasma será capaz de reconhecer o Príncipe do Submundo e o respeita como tal. Isso, porém, não garante obediência alguma.

Nível 3 - Perícia do Styx [Inicial]: Confere o nível [Inicial] para a perícia com armas feitas inteiramente de ferro estígio. Não permite que o herói treine suas outras perícias. (+5 correspondente à arma utilizada)

Nível 4 – Regeneração sombria [Inicial]: Quando estiver em um ambiente completamente desprovido de Luz, o filho de Hades terá suas forças renovadas, regenerando 10 pontos de Vida e Energia. Em ambientes escuros, porém não completamente (à noite, apenas sob a luz de uma tocha, etc), recuperará apenas 5.

Nível 5 – Passo Oculto [Inicial]: O corpo dos filhos de Hades agora fundem-se às sombras, tornando-os parte delas e permitindo que se camuflem, passando despercebido pela maior parte das pessoas.

Nível 5 – Servos da Morte: Os corvos são reconhecidos como um símbolo animal de Hades, e reconhecem os filhos deste deus como seus senhores. Esses animais ajudarão o filho de Hades sempre que possível.

Nível 6 – Coração de Pedra [Inicial]: A personalidade forte e odiosa dos filhos de Hades basicamente “blinda” seus corações e mente, tornando-os menos suscetíveis a intimidações e lisonja.






"So... why don't you get some sleep?"
#17

Re: The Death of Izaya Orihara

por Hera em Qua 22 Jun 2016 - 23:56

Hera

Hera
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
As duas criaturas eram poderosas, imponentes. Elas certamente eram capazes de colocar Izaya no chão se desejassem. Ele sentia-se amedrontado na presença delas, sentia-se fraco. Mas essa sensação dobrou de tamanho, quando as cabeças das duas caíram para trás repentinamente.  As sensações de medo triplicaram sua potência quando ele viu quem estava por trás daquele feito.
 
Mesmo sendo um filho de Hades e tendo uma visão perfeita no escuro, ele precisava forçar seus olhos para ver a silhueta de seu irmão mais velho, Daniel Ritter. Era como se ele fosse a própria essência da sombra, e mesmo vendo-o com dificuldade, Izaya sentia que só podia vê-lo porque ele queria.
 
- Lixo.
 
Daniel vê seu irmão, muito mais fraco e muito mais inexperiente que ele, tentando manter a calma na presença do príncipe do submundo. Izaya estava sem um braço, e com a pele queimada parecendo um cadáver carbonizado. O garoto parecia ter morrido mil vezes. E de tantas vezes indo para o submundo, foi cuspido de volta. Era de fato, o lixo que restava entre vida e morte.
 
Izaya abre a boca para falar alguma coisa a Daniel. Mas ao invés da própria voz, tudo que sai de sua boca é um gemido. O corpo do garoto estava completamente destruído, tanto por dentro quanto por fora.
 

“Fuja! Fuja!!” Gritava a voz na cabeça de Izaya. A mesma que guiava-o horas atrás, fazendo-o atacar os elfos. Mesmo ela parecia intimidada. Mas os instintos do garoto diziam-lhe uma coisa. Não importava para onde ele corresse, jamais conseguiria fugir de Daniel Ritter. 



You keep me under your spell...
#18

Re: The Death of Izaya Orihara

por Daniel Ritter em Dom 26 Jun 2016 - 9:18

Daniel Ritter

Daniel Ritter
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Aquilo era conflitante.

Para mim, é claro. Meu olhar demorou-se no corpo incompleto e danificado do meu irmão. Era como se ele tivesse ido ao inferno e voltado. Só que isso acontecia comigo o tempo todo, e eu estava bem. Deu um passo a frente. E a minha espada que, feita do metal vindo diretamente do submundo e com o elemento sombras, era como a mais pura escuridão.

Nem mesmo a morte poderia trazer tantas trevas para a vida dos que eram atingidos por Loki.

Eu deveria matá-lo.

Por ele ser meu meio-irmão, seria rápido.

Um único golpe no seu coração, ou um corte rápido em seu pescoço. Ele nem iria saber o que o atingiu. Quando se desse conta, estaria no reino do nosso pai. E talvez não fosse relevante o suficiente para ser bem recepcionado, mas com certeza Caronte iria o levar até os três juízes, e ele poderia descansar.

Dou outro passo.

E a sua carne parece chamar pela minha espada.

Ou é o contrário?

Estou no meio do próximo passo, quando paro.

E então olho melhor.

Aquilo seria misericórdia. Matá-lo seria alívio. E eu faria isso pelos mortais. Mas não por ele. Satisfaria-me melhor se eu chegasse ao fundo daquela situação maluca. Por isso, a lâmina que eu uso é a minha voz.

Éris ficaria feliz comigo.

E desde que ela tornou-se minha matrona, minha voz, que já era intensamente carregada pelo poder e o fardo de ser Príncipe do Submundo, tornou-se ainda mais afiada do que minha espada.

- Não pense em fugir. Você foi adotado pelas sombras, eu nasci nela. Você teria o Príncipe do Submundo |Castellan|, lhe perseguindo. E um dragão de sombras adulto querendo te mastigar bem. de.va.gar. - Um sorriso passou pelos meus lábios enquanto eu falava a última palavra. Meu sorriso, entretanto, como tudo em mim, não trazia luz. - Me conte o que aconteceu.






The dragon has three heads.
#19

Re: The Death of Izaya Orihara

por Izaya Orihara em Dom 26 Jun 2016 - 13:58

Izaya Orihara

Izaya Orihara
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Mando mentalmente a voz na minha cabeça calar a boca. Ela não ajudaria em nada tentando me dizer o que fazer nessa hora.

Ouço as palavras de Daniel com cuidado. Era como eu suspeitava e muito óbvio também: Ele não era alguém que você gostaria de ter como inimigo.

Resisto ao impulso de falar qualquer merda e viro-me pra ele, me esforçando para contar a história e não sair nenhum som estranho da minha boca, contando firmemente a história até ali. Desde o meu primeiro sonho, até a parte de onde eu estava no chalé, face a face com a Morte, literalmente.

- Caso você tenha visto algum braço por lá... - digo, relacionado à essa parte da história. - Então. É meu.

Depois, contaria a ele a parte de quando eu morri. De como eu fui torturado por um tempo que pareceram eternidades atrás de eternidades e como eu fui expurgado para dentro do Acampamento, com um único pensamento: Matar todas aquelas criaturas inocentes.

Cogito mentalmente a possibilidade de lavagem cerebral. Com a repentina chegada de Daniel ali, minha mente começou a trabalhar pensando na melhor forma de não ser morto por ele, mas meu corpo ainda queria sangue. Ele ainda queria acabar com todas aquelas criaturas.

Toda meu esforço cerebral agora era de não irritar o meu irmão e não me irritar com suas provocações. A frase "você foi adotado pelas sombras" teria feito o antigo eu chorar de raiva. Mas não o meu eu de agora. Mantenho meu controle, afinal, eu estava diante de alguém muito mais poderoso do que eu e não poderia fazê-lo se zangar.

Após terminar a história, espero alguma reação dele, ou até mesmo das outras criaturas que observavam nossa conversa e, inclusive, achei que fugiriam.

Caso eu não consiga dizer nada, por conta da minha fala estar obstruída, desenharia com minha adaga no chão o resumo da história, explicando também que eu não conseguia falar normalmente agora.






"So... why don't you get some sleep?"
#20

Re: The Death of Izaya Orihara

por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado


#21

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 3]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum