Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Acampamentos » Acampamento Meio-Sangue » Outros Locais » Floresta » 

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 5]

Tânatos

avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
- Primeiramente até onde eu saiba sou tão humano quanto você - Adam vai falando enquanto anda sem se virar para trás - segundo eu não sei aonde este lugar é, quase não me lembro de minha vida antes daqui e terceiro abaixa essa espada, que isso me deixa nervoso, fora o fato de que ela não vai adiantar de nada agora.


Enquanto o menino vai guiando o caminho para a garota, ela consegue ver pelo o caminho diversas plantas estranhas, ela usa o brilho de sua espada para poder analisar melhor, franzindo o nariz ela percebe que o mal-cheiro vem das plantas. Elas não baixas e espalhadas umas das outras e são totalmente brancas, provavelmente por não utilizarem-se de fotossíntese, teoricamente isso é impossível, mas como o garoto não parou de andar e ela não queria perde-lo de vista, afinal diz um antigo ditado "mantenha seus amigos próximos e seus inimigos mais próximos ainda", logo ela se viu obrigada a apressar o passo para alcança-lo.


Após alguns minutos andando, eles chegam á parede da caverna subterrânea, onde eles encontram uma passagem para um túnel, tão escuro quanto o lugar anterior, o garoto começa a brilhar, ele olha para a menina com uma tentativa de olhar reconfortante, a menina percebe que eles estão descendo ainda mais, e questiona o garoto sobre isso, afinal ela caiu e queria subir, o garoto diz:


- Antes de sairmos daqui tenho que te mostrar uma coisa - ele se vira para Anne que alarmada aponta a espada para o peito dele, com os braços doloridos de segurar a espada assim por tanto tempo - Por favor acredite em mim, eu preciso de sua ajuda - ela percebe que a sua confiança anterior parece abalada, ele se vira e começa a andar mais apressadamente.



"Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez."
#11

Anne Ridley

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário
Ok, ele brilhou no escuro...

- Por acaso você é um vampiro purpurina? - pergunto, ironicamente enquanto descia mais ainda com o garoto. - Ouvi algumas histórias, sabe... Não achava que fossem reais.

Bem, ele precisava de minha ajuda e eu não tinha muitas escolhas, certo? Se eu não o ajudasse, eu não sairia dali.

- Então... Por que você brilha? - pergunto, enquanto descia. Tentaria me manter atenta a tudo ao meu redor, usando o brilho da espada para me guiar. Se Adam continuasse brilhando, me guiaria pelo brilho purpurinesco dele.

#12


avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Assumindo narração

Depois de mais alguns minutos andando (sim, ele ignorou a pergunta dela) o túnel foi se alargando, até a menina se encontrar em uma câmara de mais ou menos 60 m², ele se iluminava graças á uma cesta com frutos brilhantes (que a menina acredita que deve ser daquela arvore) que se encontrava perto de uma gaiola cubica de mais ou menos 1,5 m de lado. Dentro dela tem uma pessoa deitada e aparentemente desacordada, a menina não consegue ver o rosto, pelo tamanho aparenta ser um adolescente, a garota logo aponta a espada para Adam, exigindo que ele solte o encarcerado. Com um olhar triste, ele diz:

- Eu não posso - e quando termina de dizer isso ele começa novamente a tremeluzir e desaparece de vez.

Logo após isso a pessoa na cela puxa inspira profundamente como se estivesse enchendo o pulmão pela primeira vez, depois de um tempo ofegando o adolescente olha para ela, revelando ser um Adam em versão raquítica, e pálida, mas ainda assim ele.

- Me ajuda, por favor, eles vão voltar logo - após ele dizer isso o chão dá uma tremida e um olhar de puro pavor toma conta do rosta do garoto.

A sala onde eles estão contem uma mesa onde o cesto está, um armário com as portas fechadas ao canto e a cela apenas. Tem dois corredores, o que eles entraram na parede sul (ela decidiu que aquele era o sul) e outro na leste. No armário contem alguns itens de jardinagem como uma tesoura de jardineiro, pá e uma enxada.

#13

Anne Ridley

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário
Ok, eu fui ignorada por um fantasma que possuiu um corpo magrelo. Das coisas mais estranhas que já vi em minha vida, e olha que já vi muitas, essa fica em segundo lugar. A vez de quando eu ouvi um tubarão falar comigo foi mais estranha...

- Eu não estou bem... Acho que foi o burrito de ontem... - digo, imaginando que tudo aquilo fosse uma alucinação, mas estava claro que não era.

O chão treme e o garoto pede para que eu o ajude. Não via como um garoto raquítico como esse poderia me acompanhar em uma corrida para fugir de alguns monstros.

Tento manter minha calma. Se Adam ainda estiver preso, eu digo:

- Ok, se afaste das barras.

Então, uso a espada para cortar as barras que o prendiam. Pego o fruto de uma cesta que estava ali e mando Adam segurá-lo. Embainho rapidamente a espada e começo a carregar o garoto nos meus braços. Eu até poderia não ter a força dos filhos de Ares, mas tinha certeza de que Adam raquítico não era tão pesado.

Conseguindo carregá-lo, começo a ir em direção ao corredor do leste, atenta ao meu redor, procurando me esquivar de algumas pedras que porventura caíssem enquanto eu passo por elas.

Se Adam não estiver preso, faço a mesma coisa descrita acima, apenas retirando a parte de cortar as barras que o prendiam.

Se eu não conseguir carregar Adam por qualquer motivo que seja, eu o puxaria pelo braço e correria com ele para o corredor do leste. Se ele cair enquanto corre, eu o levanto rapidamente e continuo correndo com ele, até chegar em um lugar que ele indique ser seguro.

#14


avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
O garota consegue cortar as barras da cela do menino, e embainhando a sua espada pega a cesta de frutas e fala para ele segurar, quando a campista faz menção a segura-lo Adam faz um gesto com a cabeça para que ela não fizesse isso, ele pega uma das frutas e come vorazmente, a menina percebe que a cada mordida o garoto parece melhor, seu rosto não se mostra mais desnutrido da forma que estava, ele começa a comer outra fruta após a primeira e após termina-la ele aparenta estar da mesma forma que estava antes. Após uma breve pausa para que a comida descesse ele se levanta e entrega uma das frutas para a menina:


- Use isso em emergências, e também para você relaxar sem ficar pensando que vou te atacar pelas costas - a voz dele continua rouca, em bora bem menos do que antes. A garota começa a seguir para o corredor leste, mas percebe que o menino ainda não o esta seguindo, ele se dirige ao armário e analisa as coisas que tem lá dentro por alguns segundos e segura a enxada com as duas mãos - É, vai ter que servir - ele murmura.


Quando o chão treme novamente, um olhar de terror passa pelo rosto do menino que finalmente começa a seguir a garota, no caminho ele explica que esta a alguns meses preso e que seus captores o mantém sem comida até sobrar apenas um pequeno fio de vida, quando eles dão uma das frutas para que ele não morra, ele não tinha ideia de quem ou porque o sequestraram, informa também que ele é um filho de Arcus que foi pego enquanto patrulhava o Acampamento Júpiter.

#15

Anne Ridley

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário
Então as frutas tem uma propriedade de cura... Isso era, no mínimo, interessante.

Ele pega uma enxada que estava no armário e murmura, dizendo que aquilo iria servir. Então ele também podia lutar?

Seguindo em frente, logo após mais um tremor de terra, ele diz que não sabe quem o raptou ou quê e nem quais foram as intenções. Ele era um filho de Arcus... Arcus... Arcus não era a versão romana de Íris? Acampamento Júpiter não era o Acampamento Romano?

Enquanto fugia do lugar com ele, pergunto:

- Você tem algum motivo que alguém pudesse te odiar ou querer você preso?

Claro que ele não deveria me responder. Ele sempre se esquivava quando eu perguntava alguma coisa, por isso não fico muito esperançosa.

#16


avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
- Que eu saiba não - e isto foi o máximo que a menina conseguiu arrancar dele, que embora ela o enchesse de perguntas, preferia manter-se em silencio concentrando-se no caminho que tinha que seguir.


Os corredores pareciam não ter fim, e por mais que parecessem estar andando andando em círculos, a campista conseguia sentir que eles estavam cada vez mais perto da superfície. Os braços da garota pareciam agradecidos pelo descanso de ficar segurando a espada em guarda por todo aquele tempo, mas agora as pernas dela pareciam gritar em protesto exigindo o seu descanso também.


Alguns tremores de terra depois (coisa que se tornou comum para eles) eles se encontraram em uma câmara enorme e que estava com pelo menos um palmo de altura de água, o caminho deles estava até agora sendo iluminado pela fruta dourada que até agora se mostrou até que eficiente em não deixa-los tropeçar ou bater a cabeça nos corredores irregulares deste emaranhado que Adam estava a guiando, mas o brilho dourado originado da fruta simplesmente se perdia na vastidão da escuridão sem dar-lhes uma ideia do tamanho real da câmara.


O garoto então invoca um globo multicolorido com um brilho gigantesco e o arremessa para cima bem a tempo de ver uma pedra de uns 30 cm de tamanho vindo em sua direção o acertando em sua cabeça, o menino cai com um corte sangrando vermelho em sua cabeça, ele aparenta estar um pouco tonto. Quando Anne olha para a direção de onde veio ela vê uma criatura de uns 2,5 m de altura com diversos braços e cabeças olhando para eles com raiva pulsando em seu olhar, a menina consegue ver que o monstro carrega pelo menos mais 3 pedras em suas diversas mãos.


- Deixe o meu prisioneiro em paz meio-sangue, ele não tem a permissão de sair - vocifera o centimano.


Centimano:

#17

Anne Ridley

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário
Ótimo. Era EXATAMENTE o que eu precisava agora. Um centímano.

- Olhe, senhor centímano - começo. - Eu deixo ele em paz com meu maior prazer. Só me mostra o caminho de saída, por favor? Minhas pernas estão me matando e eu não aguento mais ficar nesse lugar fechado, já estou começando a ficar sufocada!

Dou uma pausa e respiro fundo, embainho a espada indicando que eu não quero briga e então continuo dizendo:

- Olha... esse tem sido um dia muito zoado, ok? Eu só caí aqui e estou tentando arrumar um jeito de voltar lá pra cima, senhor centímano. E ainda por cima, eu nunca confiei nesse garoto. Eu sabia que ele estava escondendo alguma coisa de mim. Mas sei que o senhor não vai esconder, não é? Pode me contar o que ele fez para estar preso, e me mostrar a saída, por favor?

Olha, isso tem muita chance de dar errado, mas eu teria que tentar. É fisicamente impossível lutar contra um centímano e eu realmente não confiava no Adam. Ele escondia muitas coisas que eu perguntava e seriam importantes para que eu soubesse e tentasse arrumar um jeito de ajudar, mas ele se provou alguém muito estranho. Decidi não confiar nele desde a primeira vez que me encontrei com ele.

#18


avatar
Deus Menor
Deus Menor
Ver perfil do usuário
Quase todos os rostos estão olhando para a menina, alguns parecem desinteressados nela, as palavras da garota pegou algumas das cabeças de surpresa, essas quais mostravam olhares desconfiados, alguns perplexos e ela jurava que tinha uma que parecia ter pena. O monstro a olhou durante alguns longos e tensos segundos, se ele atacasse ela, a garota provavelmente estaria morta, não que ela tivesse muitas chances antes. Foi quando a menina viu uma coisa, a perna do monstro falhou este tendo que usar quatro de seus braços para se manter instável, se a garota não estivesse usando praticamente todo seu TDAH observando a criatura teria perdido este detalhe, pois foi uma coisa bem rápida. Se estivesse com mais luz provavelmente a garota teria notado que o centimano aparenta diversos sinais de luta.

- Deixe o garoto e pode sair - disse a criatura jogando as pedras para os lados - não tenho tempo para perder com você, Gabe mostre para a garota onde fica a saída e se ela tentar alguma gracinha mate-a. E leve o menino de volta ao lugar dele.

O monstro de cem mãos começa a sair indo pela esquerda da garota, a cada passo um pequeno tremor se seguia, foi quando ela percebeu que atrás dele tinha 2 ciclopes que estavam parados atrás do centimano, a garota soltou um suspiro de alívio ao perceber que fez bem em não atacar, porém um dos monstros de um olho seguiu o seu mestre, enquanto o outro seguiu em direção á garota que imediatamente ficou tensa com a mão em sua espada, porém ela percebeu que ele se dirigia ao filho de Iris, quando ele chegou do lado do menino ele o levantou e deu uma cabeçada no rosto do garoto que desmaiou.

O monstro pegou Adam e colocou em seu ombro, como se ele fosse um saco de batatas, ele se virou para a garota e disse com uma voz rouca:

- Venha - e foi para o outro lado da câmara, e continuou seguindo para longe, indo para mais corredores, porém desta vez grandes corredores, por onde o centimano logicamente passaria sem problemas. A garota começou a achar muito estranho toda este emaranhado de corredores conseguirem se manter embaixo da terra sem colapsar todas as coisas que estão acima.

Após mais alguns minutos andando e a garota se perguntando se realmente havia uma saída deste lugar Gabe perguntou:

- Porque, quer ajudar menino mau?

A garota achou que este era o momento para extrair informações, e depois de muita enrolação e questionamentos a menina conseguiu arrancar alguma parte da historia, que em geral se resume nas palavras da criatura de um olho emem:

"O pai do menino mau, o homem mau, matou o Pai, deixando a Mãe sozinha, que esta brava e quer matar homem mau, mas como era o homem mau é muito rápido sempre foge, então Mãe pegou menino mau, pra homem mau vim busca menino mau, e Mãe matar homem mau e menino mau."

Após um claro sinal de que o monstro não queria mais falar, eles seguiram quietos e chegaram a saída. A menina se viu saindo na clareira com a arvore de frutas douradas, a saída era a caverna que era a nascente da água, ela ainda não conseguia dizer de onde aparecia a água.

#19

Anne Ridley

avatar
Filho(a) de Poseidon
Filho(a) de Poseidon
Ver perfil do usuário
Agora que tudo fazia sentido, pude pensar melhor e decido o que vou fazer.

Não deixaria o garoto preso.

- Ei, Gabe... - chamo o ciclope enquanto volto para dentro da caverna. - Não maltrate o garoto só por alguma coisa que o pai dele fez. Sei que você é mais esperto do que isso. O que o garoto fez para você ou para sua mãe?

Nesse momento, eu estaria com a espada na minha mão direita, mas não mostraria hostilidade. Tentaria parecer mais amigável possível para com o ciclope. Agora eu fiquei decidida a salvar esse garoto. Me sinto péssima por ter duvidado do que ele me dizia, e agora eu tenho uma dívida com ele.

Em todo tempo, manteria minha atenção no ciclope, afinal, ele ainda assim poderia me atacar e se o fizesse, tentaria me esquivar de alguma forma.

Se o ciclope não me respondesse, iria diretamente nele, procurando ser rápida e pegando ele de surpresa, fincando minha espada em sua batata da perna do lado de onde ele carrega Adam. Depois, recuaria, procurando estar atenta a qualquer possível ataque dele, facilitando o meu meio de esquiva.


P.S: Não sei se fiz certo ><

#20

Conteúdo patrocinado


#21

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 5]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum