Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Resto do Mundo » Resto do Mundo » 

Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 10 ... 18  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 18]

Seth Griffin

Seth Griffin
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Havíamos todos chego no chalé 10, uma confusão reinava, todos estavam animados pra conversar sobre os desaparecimentos. Eu queria ficar na minha, então sigo pra minha cama, que por muita sorte era a de cima de um dos beliches, geralmente eram reservadas pros filhos legítimos de Hermes, mas por decisão do destino acabei ficando aqui.

Tinha planos de dormir alheio as conversas ao meu redor, mas uma pequena roda de novatos começou a se juntar na cama abaixo da minha falando animados sobre o que achavam dos acontecimentos, elaborando teorias conspiratórias e divulgando seus delírios sobre os acontecimentos de uma forma tão curiosa que atraiu a minha atenção. Dois dos garotos eram metidos a lideres, e como eu odiava ser o centro das atenções, liderança estava bem longe dos meus planos, mas eles estavam querendo atrair os holofotes para si, pessoalmente, eu imagino que ter dois querendo mandar não vá dar certo, afinal uma hora ou outra imagino que uma guerra civil irá ocorrer e teremos que escolher um dos lados (acho que passei muito tempo na frente da TV).

Eu não pretendia me envolver nessa história, mas até que faz sentido o que a menina falou, temos que fazer algo para que nossos pais queiram declarar á todos que somos seus filhos. Por mais que isso me cheire a roubada e que eu sinta no fundo de minha alma que isso vai dar ruim decido acompanhá-los para a morte quase certa, a morte nunca me pareceu assustadora, na verdade até certo ponto ela me seduz, não que eu queira morrer, mas se acontece que se ela vier, não ha nada o que fazer, além disso, o que é a vida sem um pouco de emoção.

Estou dentro, seja lá o que for decidido entre vocês - Acho que essa foi a primeira vez que falei desde que esse grupo se juntou - mas concordo com o loiro, precisamos planejar isso, afinal nossas vidas estão em risco. Mas uma coisa é certa, precisamos trabalhar em equipe pra sobreviver a isso. E tenho quase certeza que não arrumaremos ajuda aqui, os filhos de Hermes podem até gostar de confusão, mas não para o lado deles, nosso primeiro passo deve ser sair daqui.

Falei tudo antes que pudesse me segurar, faço uma cara de desgosto, me repreendendo por dentro por ter falado demais, 
eu havia chamado mais atenção do que queria, reviro os olhos e volto a deitar olhando para o teto do chalé. 

Enfim, isso é o que eu acho, mas se decidam ai.

Eu quero ser um coadjuvante e não protagonista, por mais que se isso realmente for um filme de terror eu teria mais chances de sobreviver se for o foco das atenções. Mas quem sabe esse fuja dos padrões, odeio coisas clichês.

#11

Ω Björn Lothbrok

Ω Björn Lothbrok
Filho(a) de Atena
Filho(a) de Atena
Ver perfil do usuário
Houston...We have a problem!

Muitos egos no mesmo local para serem contidos. Me lembrava algumas das brigas entre os meus primos: Erack e Caleb, eles viviam se engalfinhando para saber quem mandava mais, o que era um desperdício de tempo é puro esgotamento emocional, além de que sempre sobrava pra mim...

— Então... — Acho que em primeiro lugar...Divisões só vão causar mais desaparecimentos, ou mais mortes. — Deixo a declaração ir pesando na consciência de todos, postando-me ao lado do banquinho da moça, olhando repreensivamente para o loiro. — ...Sua iniciativa foi muito corajosa, obrigado! — Eu falei sorrindo para a garota. Não era uma atitude galanteadora, apenas de reconhecimento e respeito. Eu precisava por ordem naquele galinheiro.

Luke estava sendo racional e eu concordava com a atitude dele, mas os outros dois tinham se mostrado a favor dele, não precisava de mais um voto a seu favor. Aellyn, no entanto, estava precisando de algum apoio, caso contrário, ela poderia simplesmente deixar o grupo e ir sozinha para o perigo, o que poderia por em risco sua vida.

Além do mais, ela disse algo certo nessa história toda: Precisávamos fazer algo para sermos reconhecidos. E minha mãe não me reconheceria tão fácilmente, disso eu já sabia...Ela era uma pessoa bem criteriosa.

#12
Ver perfil do usuário
Comecei a fazer uma rápida análise sobre os perfis ali demonstrados. Saber lidar com os diversos tipos de pessoas e compreender todas elas é uma tarefa mais complicada do que parece. Todavia, isso faz parte da definição de líder, e gostei de quase tudo o que ouvi por ali. Carter tinha razão quanto a dificuldade de encontrar alguém forte e disposto para nos ajudar enquanto o rapaz que sentou-se ao lado do projeto de ditadora foi certeiro quanto a descartar a ajuda dos integrantes do chalé de Hermes. O que me deixou um tanto quanto indignado foi a forma como Jonathan se pronunciou. “Decidam-se aí” não é lá a melhor maneira de se manifestar em um assunto sério.

Acabei tendo que engolir a vontade de esganar uma pessoa tão despreocupada, e depois de alguns segundos, voltei a me pronunciar, acerca de uma teoria que me passa pela cabeça desde o começo.

- Vocês dois estão certos quanto a dificuldade de conseguir ajuda, mas esse não é o maior foco. Se conseguirmos achar alguém, ótimo. Se não, vamos ter que fazer isso por conta e risco. – Digo olhando para cada um naquele círculo, e depois de uma pausa, prossigo com as ideias que me ocorreram - Acredito que buscas estejam sendo feitas na floresta enquanto papeamos aqui. Aquele centauro não ia simplesmente colocar o toque de recolher como forma de solucionar o problema. Ele quer resolver isso mais do que qualquer um, e, se minha teoria estiver certa, existem veteranos fazendo buscas. Só precisamos nos aliar a um deles o mais rápido possível, e enquanto isso não acontece, a cautela deve ser redobrada e todos cuidarem uns dos outros é a prioridade.

Em seguida, olho para o conselheiro do chalé de Hermes. O cara além de ser do tipo que tá pouco se fodendo para os demais, é cheio de gente pra olhar. Sugiro que o grupo se disperse e cada um saia em diferentes momentos de distração dele, que sempre vai estar dando atenção para os irmãos ou para qualquer outra coisa. Sugiro os estábulos como primeiro ponto de encontro, pois é um lugar que permite que nós possamos nos esconder das harpias sentinelas, pelo menos até nos reagruparmos.

- Não esqueçam seus equipamentos e tomem cuidado.


Caso não haja nenhuma objeção, começo a deixar minha mochila organizada e vou encher o saco do conselheiro para fazer as primeiras aberturas de saída. Quero me certificar de que serei o último do grupo a sair, e o farei quando tiver uma boa oportunidade e claro, depois que todos tenham ido na frente.

#13

Hades

Hades
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário
:notbad: Estão vendo? Bem melhor!

A garota e o guri mandões se pronunciam primeiro. Cada um expressa seus pensamentos e acabam por marcar um ponto importante; primeiro, que atitude era o primeiro passo para o reconhecimento. E segundo, que não era uma missão para novatos se arriscarem inconsequentemente. Mesmo reconhecendo as palavras um do outro, faíscas parecem voar de seus olhos enquanto se encaram.

Incentivados, os demais também contribuem com seus pensamentos. Aos poucos os garotos percebem que a união, de fato, fortalece; a cada pronunciamento, os garotos tornam-se cientes de que suas vidas estavam em jogo, e que se era para fazer aquilo, que fosse bem-feito.

Luke encarava o beliche de cima com desaprovação. Não havia gostado do comportamento do garoto deitado ali, mas sabia que el estava certo sobre os filhos de Hermes. Ele fala o que pensa sobre as rondas na floresta, e os demais percebem que ele devia estar certo. O centauro não ficaria parado enquanto semideuses somem; e tampouco os mais experientes do acampamento veriam seus amigos sumindo sem tomar uma atitude. Muito embora fossem novatos, já tinham ouvido o suficiente sobre alguns grandes nomes. Semideuses que derrotaram dragões, e enfrentaram até mesmo deuses. Certamente, não poderiam eles ficar deitados enquanto seus companheiros desaparecem sem deixar rastro.

Por fim, o garoto dá a palavra final sobre irem para os estábulos. Ninguém parece ser contra (se for, postar), e Luke arruma sua mochila, enchendo o saco do conselheiro em seguida. Cabia a seus colegas ter ou não coragem para por o plano em ação.

Estão todos de parabéns. Isso sim foi uma rodada de interação. Continuem assim e não morrerão muito rápido.

Informações sobre o Chalé: Há camas e beliches espalhados por todo canto. O conselheiro de Hermes está parado próximo à porta, sentado em sua cama, porém distraído o suficiente para não notar uma saída discreta, devido ao barulho de à quantidade de gente agitada no chalé. As únicas saídas são a porta da frente e duas janelas laterais.

Os estábulos ficam próximos da floresta. Mais especificamente entre os bosques, a praia e os campos de morango.







Ω Lord of the Underworld Ω
#14

Seth Griffin

Seth Griffin
Filho(a) de Hades
Filho(a) de Hades
Ver perfil do usuário
Agora que temos um plano (que por sinal não me parece nada mal), desço de minha cama e pego a minha espada e partes de armaduras que haviam me dado, sempre achei ridículo esses novatos que usam seus equipamentos o tempo todo achando que isso é algum tipo de brincadeira ou algo assim (alguns até dormiam com o peitoral), mas neste momento estou agradecendo por esses idiotas, afinal ninguém desconfiará de em ver equipado.

Dou uma olhada nos outros do grupo, cada um foi pegar seus equipamentos ou já estavam tentando sair, eu vou andando em direção ao banheiro (que deve ser próximo a alguma janela) como quem não quer nada, os outros raramente notavam a minha presença e isso raramente me incomodou, na verdade na maioria do tempo isso me agradava, mas por algum motivo incômodo sinto como se todos estivessem olhando pra mim, maldita consciência pesada.

Me aproximo da janela e olho pra ver se o lado de fora está livre e me sento na janela, pessoas fazem muito isso pra conversar, enfim, quando eu achar que não estou sendo observado vou me inclinar pra trás e cair fora do chalé fazendo um rolamento pra amortecer a queda. Se tivesse alguém do lado de fora vou esperar a pessoa se afastar enquanto fico sentado na janela, pra melhorar o disfarce.

Enfim, caso eu saia discretamente vou ir me esgueirando pelas sombras e evitando outras pessoas (a menos que alguém do grupo me siga), mas direto para o estábulo, torcendo pra não ser o primeiro a desaparecer pelo sequestrador misterioso, não acho que sou tão inútil assim pra ser o primeiro atacado, geralmente esse espaço é reservado pro engraçadinho.

Mas caso alguém tenha me visto "caindo" da janela, vou sair correndo na direção contrária ao estábulo, sei que não sou tão rápido quanto filhos de Hermes, mas sei me esconder bem, então vou correr um pouco e tentar despistar e voltar escondido pro estábulo. Pelo menos assim os outros vão ter mais facilidade pra sair.

#15
Ver perfil do usuário
Sim, eu descobri o que era aquele sentimento estranho: ódio. Por algum motivo a princesinha achava que podia falar comigo daquela maneira sem perder a pose, bem, eu iria provar que ela estava errada.

- Bem, eu não falei nada sobre nenhum deles, mas se você se classifica como um criado, é bom saber. Posso me lembrar disso no futuro.
- Olho para ele com o mesmo ar de arrogância que ele demonstrara e começo a pegar minhas coisas. - Diferente do que o principezinho disse, eu tinha um plano, mas não vejo necessidade de contar coisas a pessoas que ainda não sei se serão meus aliados ou não. Devia aprender isso, todo mundo pode trair todo mundo. - Pisco para ele e puxo o único garoto que concordou comigo, indo para uma das janelas laterais. - Os vejo no estábulo. - Assim que pulo fora do chalé de Hermes, encaro o campo ao redor e suspiro.

- Oi, meu nome é Aelin, muito... prazer, eu acho. Não tenho os costumes dessa terra, não costumo interagir e fiquei muito tempo no campo. - Olho para o garoto, virando o rosto ao fazer tal ato. - Alianças são importantes, posso contar com você?

#16

Ω Björn Lothbrok

Ω Björn Lothbrok
Filho(a) de Atena
Filho(a) de Atena
Ver perfil do usuário
Quando tudo ficou combinado, se é que aquele conflito de egos podia ser considerado um tratado, eu me dirigi até o meu beliche e peguei meus equipamentos: A espada, o helmo e o peitoral. Depois disso, fui simplesmente arrastado pela garota para a janela e, por pouco, não dou de cara no chão, mas não me abati, mantendo o bom humor.

— Lindo nome. — Eu disse, com sinceridade, não que a estivesse paquerando, mas eu não sabia guardar o que eu pensava — Meu nome é Björn! — Disse com um sorriso sincero, vendo a sutil mudança no comportamento da garota. — Eu também fiquei muito tempo no campo, mas, como já deve ter percebido, eu leio demais... — Percebi que estava falando demais e me contive. Às vezes isso acontecia.

Notei o gesto dela de virar o rosto ao me olhar.

— Sim, aliados. — Eu disse, estendendo a mão, num gesto amigável, não me preocupando se ela iria apertar ou não. — Não sei se serei de muita utilidade, mas compenso com boa vontade! — Disse sorrindo.

Na verdade, mesmo que ela não fosse amigável, eu seria com ela. Era da minha personalidade agir daquela maneira e eu não dependia da reciprocidade alheia para me manter fiel a mim mesmo.

— Quando se sentir à vontade, ficarei feliz em saber qual o seu plano e qual meu papel nele. — Eu disse, já seguindo-a para onde ela iria, até o momento do encontro, procurando contar pra ela um pouco mais de mim mesmo, esperando que ela também se abrisse. Era sempre melhor trabalhar com alguém que se conhece. Só esconderia o fato de eu saber quem era minha mãe, não que desconfiasse dela, só não gostava de falar no assunto.

Equipamentos:
— Helmo Comum
— Peitoral Comum
— Espada curta

#17
Ver perfil do usuário
Todos estavam pondo em pratica seus planos de fuga, e eu tinha que começar os meus observo o chalé, e o barulho e a bagunça estavam grandes então eu seria mais invisível do que eu já sou, seguirei a garota arrogante e o seu novo amiguinho.

Não quero que eles percebam, mas tudo que eles fizerem irei repetir. Mas antes pegarei alguns itens dos veteranos e novatos...

Equipamentos:

- Elmo Comum
- Peitoral de Couro
- Espada Curta
- Escudo Pequeno
__________________
Acessórios:

- (x2)Esfera Explosiva*[Pequena]
__________________
Mochila Comum:

- (x2)Poção de Cura [Heroico]
- (x2) Erva Medicinal [Fraca]



#18

Hades

Hades
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário
Os garotos conseguem ir tranquilamente para os estábulos. O primeiro a chegar foi Jonathan. O trio Aelin, Carter e Bjorn têm de fazer alguns desvios para evitar as Harpias, mas chegaram logo em seguida. Por fim, Luke juntou-se a eles.

Dali eles podiam ver a floresta. Eles percebem que os pégasus estão levemente agitados com sua presença.

Tudo parece tranquilo. Uma harpia fazia ronda na entrada da floresta, 30m do estábulo.







Ω Lord of the Underworld Ω
#19
Ver perfil do usuário
Adentro o estábulo e fico aguardando pacientemente o carinha chegar, enquanto isso me inclino para Carter e murmuro:

- Tenta não pisar em galhos quando estiver seguindo alguém.

Volto a conversar com o outro garoto, o do nome estranho.

- Vou arrumar um apelido pra você, tipo, ligeirinho. Isso, ligeirinho, seu nome é difícil. Enfim, meu plano é básico, afinal não conhecemos nem o inimigo e nem o terreno, nos dando uma baita desvantagem. Primeiro vamos precisar de dois batedores, para averiguar o local e tudo o mais, depois, vou precisar de cobertura para ter uma chance com seja lá qual for o monstro que vamos enfrentar. Não tenho medo de ir para a linha de frente, mas é sempre bom ter uma retaguarda protegida e caso dê tudo errado, posso distrair o cara por tempo suficiente para alguém dar o golpe final. Só resta saber se você pode ser ele.
- Pisco para ele mais uma vez e foco no estábulo. Os cavalos estavam inquietos, sinal de que algo estava ou de que alguma tempestade se aproximava.

Seria útil ser ou ter um filho de Poseidon essas horas...

Volto a encarar a floresta sombria e um arrepio percorre minha espinha, por algum motivo eu sabia que aquela seria ou a melhor ou a última aventura de minha vida.

- Podemos vasculhar o local por 5 minutos, se encontrarmos alguém, tentamos recrutar para nossa causa, se não, partimos para a floresta. De acordo? - Caso digam sim, parto para o norte, vasculhando entre as baías dos cavalos, tomando cuidado para não os assusta-los. Caso digam não, espero um plano melhor antes de decidir se vai dar merda ou não.

#20

Conteúdo patrocinado


#21

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 18]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... 10 ... 18  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum