Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Acampamentos » Acampamento Meio-Sangue » 

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

Ver perfil do usuário
Nome da narração: "Só mais Uma"
Objetivo da narração: Matar todos os monstros
Quantidade de desafios: 1
Quantidade de monstros: 2
Espécie dos monstros: Esqueletos Armados



A noite não me deixava descansar... O teto húmido da cabana de Hermes irritavamente tremendamente e a minha insónia não me deixava dormir. Imaginava-me a levantar armas lendárias que apenas ouvira falar ou lera sobre, para poder adormcer. Nem rever o meu dia me fazia cansado. A forma como a cama me parecia desconfortável. O ronco de filhos de Hermes reclamados dava-me vontade de os asfixiar com as próprias almofadas. Uma noite em branco Treino... Campos de Morangos... Eu estava a voltar para os mesmos sítios mas não estava a era para ser passado de outras formas, mais interessantes do que insónias. Decidi, portanto, levantar-me e ir passear evitando ser apanhado por alguém.
A minha maior surpresa foi quando me dei a vaguear por todo o acampamento diversas vezes sem me cansar. Comecei a analisar os meus passos inconscientes. Casa Grande... Campos de andar em círculos. "Interessante... Estranho! Mas Interessante."
Dei meia volta e passei no armeiro. Talvez um pouco de luta me fizesse querer dormir. O meu equipamento básico estava já á minha espera. Elmo, Peitoral e Espada.
"Para onde vai o rapaz que não consegue dormir? Para uma arena!" Dirigi-me para a arena e recordei-me do extermínio que havia feito com aquele pequeno bando de goblins hiperativos! Sorri e abri os olhos para respirar o cheiro a queimado e ossos podres. Espera lá! Ossos podres a queimar?
Finalmente reparei num par de esqueletos envoltos num fogo azul que também cobria um portal negro, de onde os monstros deviam ter saído.
- O acampamento não era revestido com uma aura mágica que impedia monstros de entrarem aqui dentro? - reclamei eu.
- Não necessitamos de te responder semideus... - retorquio o esqueleto á direita.
- O nosso mestre necessita dos nossos serviços - informou o outro.
- Que mestre? - disse, sendo interrompido por uma flecha voadora que não me atinguio por falta de sorte.
Nas mãos dos esqueletos falantes nasciam armas azuis que me assusstavam. Um arco, uma espada e um escudo."Parece que agora é pessoal!" pensei eu antes de inciar uma investida furiosa em ziuezague.
Felizmente, nenhuma das flechas do arqueiro me atingiram, talvez graças á minha sorte, talvez graças á minha estratégia.NUNCA SABEREMOS
O meu ataque ainda não havia terminado apenas com o ziguezague. Com apenas um metro de distância do meu alvo saltei e desferi um golpe horizontal no pescoço do cavaleiro mais próximo. A cabeça do arqueiro rolou pelo chão e o espadachim veio em seguida. Um golpe cego da parte dele rasgou o espaço aberto entre o meu braço e o meu corpo. Aproveitei o momento de desiquilibrio adversário e bati com o punho da minha espada na parte lisa da espada inimiga, resultando na queda da mesma. Obviamente isso não impediu o morto de me atacar com os punhos esqueléticos. Vários socos foram desferidos e consegui desviar-me de 90%. Quando o último soco de um grupo de vários me atinguio a mesma adrenalina da primeira batalha apodereou-se do meu corpo! Uivei de raiva e espetei a espada na caixa trácica do cadáver ambulante. Este ficou confuso durante uns segundos olhou para mim e quando se apercebeu do sorriso maldoso que se apoderava das minhas feições já era tarde de mais! Já havia puxado a espada por cima e partido o esquelto em duas partes simétricas.
Cai cansado e o efeito da suposta adernalina de batalha devaneçeu. O fogo que cobria os corpos ósseos dos monstros estinguira-se. A batalha terminara. "Só mais Uma"
Levantei-me arremessei os corpos sem vida para o buraco de onde tinham saído e instantaneamente este fechou-se. Voltei para a cama. Larguei o equipamento no armeiro e fui cansado para a cabana dos indefenidos. Deitei-me na cama e o ronco dos meus colegas pareceu tornar-se o menor dos meus problemas quando finalmente... Com o meu sorriso habitual... Adormeci.



MISSÃO DE ONE-POST LIVRE II // HENRY HART C98cf3b4

Don't Stop Smiling
#1

MISSÃO DE ONE-POST LIVRE II // HENRY HART Empty Re: MISSÃO DE ONE-POST LIVRE II // HENRY HART

por Juno em Sex 31 Maio 2019 - 12:39

Juno

Juno
Deusa Olimpiana
Deusa Olimpiana
Ver perfil do usuário
@Henry Hart escreveu:Nome da narração: "Só mais Uma"
Objetivo da narração: Matar todos os monstros
Quantidade de desafios: 1
Quantidade de monstros: 2
Espécie dos monstros: Esqueletos Armados



A noite não me deixava descansar... O teto húmido da cabana de Hermes irritavamente tremendamente e a minha insónia não me deixava dormir. Imaginava-me a levantar armas lendárias que apenas ouvira falar ou lera sobre, para poder adormcer. Nem rever o meu dia me fazia cansado. A forma como a cama me parecia desconfortável. O ronco de filhos de Hermes reclamados dava-me vontade de os asfixiar com as próprias almofadas. Uma noite em branco Treino... Campos de Morangos... Eu estava a voltar para os mesmos sítios mas não estava a era para ser passado de outras formas, mais interessantes do que insónias. Decidi, portanto, levantar-me e ir passear evitando ser apanhado por alguém.
A minha maior surpresa foi quando me dei a vaguear por todo o acampamento diversas vezes sem me cansar. Comecei a analisar os meus passos inconscientes. Casa Grande... Campos de andar em círculos. "Interessante... Estranho! Mas Interessante."
Dei meia volta e passei no armeiro. Talvez um pouco de luta me fizesse querer dormir. O meu equipamento básico estava já á minha espera. Elmo, Peitoral e Espada.
"Para onde vai o rapaz que não consegue dormir? Para uma arena!" Dirigi-me para a arena e recordei-me do extermínio que havia feito com aquele pequeno bando de goblins hiperativos! Sorri e abri os olhos para respirar o cheiro a queimado e ossos podres. Espera lá! Ossos podres a queimar?
Finalmente reparei num par de esqueletos envoltos num fogo azul que também cobria um portal negro, de onde os monstros deviam ter saído.
- O acampamento não era revestido com uma aura mágica que impedia monstros de entrarem aqui dentro? - reclamei eu.
- Não necessitamos de te responder semideus... - retorquio o esqueleto á direita.
- O nosso mestre necessita dos nossos serviços - informou o outro.
- Que mestre? - disse, sendo interrompido por uma flecha voadora que não me atinguio por falta de sorte.
Nas mãos dos esqueletos falantes nasciam armas azuis que me assusstavam. Um arco, uma espada e um escudo."Parece que agora é pessoal!" pensei eu antes de inciar uma investida furiosa em ziuezague.
Felizmente, nenhuma das flechas do arqueiro me atingiram, talvez graças á minha sorte, talvez graças á minha estratégia.NUNCA SABEREMOS
O meu ataque ainda não havia terminado apenas com o ziguezague. Com apenas um metro de distância do meu alvo saltei e desferi um golpe horizontal no pescoço do cavaleiro mais próximo. A cabeça do arqueiro rolou pelo chão e o espadachim veio em seguida. Um golpe cego da parte dele rasgou o espaço aberto entre o meu braço e o meu corpo. Aproveitei o momento de desiquilibrio adversário e bati com o punho da minha espada na parte lisa da espada inimiga, resultando na queda da mesma. Obviamente isso não impediu o morto de me atacar com os punhos esqueléticos. Vários socos foram desferidos e consegui desviar-me de 90%. Quando o último soco de um grupo de vários me atinguio a mesma adrenalina da primeira batalha apodereou-se do meu corpo! Uivei de raiva e espetei a espada na caixa trácica do cadáver ambulante. Este ficou confuso durante uns segundos olhou para mim e quando se apercebeu do sorriso maldoso que se apoderava das minhas feições já era tarde de mais! Já havia puxado a espada por cima e partido o esquelto em duas partes simétricas.
Cai cansado e o efeito da suposta adernalina de batalha devaneçeu. O fogo que cobria os corpos ósseos dos monstros estinguira-se. A batalha terminara. "Só mais Uma"
Levantei-me arremessei os corpos sem vida para o buraco de onde tinham saído e instantaneamente este fechou-se. Voltei para a cama. Larguei o equipamento no armeiro e fui cansado para a cabana dos indefenidos. Deitei-me na cama e o ronco dos meus colegas pareceu tornar-se o menor dos meus problemas quando finalmente... Com o meu sorriso habitual... Adormeci.

one - post aceita
xp: 400 xp
dracmas : 200 dracmas



MISSÃO DE ONE-POST LIVRE II // HENRY HART Images?q=tbn:ANd9GcSbcf7MylvlMANRWTY_ethH3RKeYFACuVTLPiH7c59aqqcE95a9aQ
#2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum