Herois do Olimpo RPG

Fórum de Mitologia Grega baseado em Percy Jackson e os Olimpianos e Os Heróis do Olimpo!




ATUALIZAÇÕES DO FÓRUM




Absolutamente TUDO de novo que foi adicionado ao fórum DEVE ser postado neste tópico (localizado em "Noticias e Atualizações" do Mural Divino). Esse é um tópico de uso exclusivo da ADM para expor novas informações e servirá como um meio de comunicação onde os players poderão se manter atualizados sobre aquilo que vem acontecendo dentro do fórum.
Por isso peço encarecidamente que sempre estejam olhando este tópico e que o enviem aos novatos para se ater das mesmas coisas que vocês, avisem colegas e amigos sempre que virem algo novo acontecendo.
Se você, jogador, tiver algo para falar a respeito do que foi postado aqui, use nossa chatbox ou mesmo o tópico da central de atendimento: http://www.heroisdoolimpo.com/t46-central-de-atendimento-ao-campista

IMPORTANTE: Esse tópico é para ser atualizado sempre que algo mudar, não precisa ser preenchido somente por Ártemis e Hefesto. Se vc tem algo novo para postar, POSTE COMO COMENTÁRIO AQUI, seja uma mega missão, ou qualquer outra coisa.

Veja em: http://www.heroisdoolimpo.com/t2341-atualizacoes-do-forum-leiam-e-fiquem-por-dentro-do-que-esta-acontecendo

Novidades serão postadas como comentários ao longo do tópico!



Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

 » Acampamentos » Acampamento Meio-Sangue » Outros Locais » Forjas » 

Ir à página : Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 14 ... 23  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 6 de 23]

Treinando minha Fucking forja

por Roran em Seg 25 Nov 2013 - 23:50

Roran

Roran
Filho(a) de Hefesto
Filho(a) de Hefesto
Ver perfil do usuário
Entrei nas forjas, agradecido pelo seu calor e determinado a Treinar minha Perícia em metalurgia. Olhei ao redor enquanto caminhava até a ultima fornalha do recinto, apenas com meu martelo em mãos, e recolhi encima de uma mesa uma barrinha de Bronze Celestial, de 2kg.
Do lado da fornalha havia uma mesa com equipamentos (pinças de todos os tamanhos, apetrechos para entalhe, moldes e martelinhos diversos). Do lado contrário, uma banheira com água, e na diagonal a bigorna de metal negro refletindo o fulgor das brasas.

Com a ajuda de uma pinça longa, eu depositei o bronze na fornalha e me sentei de frente para ela, observando o metal aquecendo. Quando percebi que este já estava brilhando tanto quanto as brasas, incandescente, o retirei com a mesma pinça de antes e o apoiei na bigorna. Puxei o martelo do cinto de couro e respirei fundo uma vez, olhando para a barra de bronze celestial. Com outro suspiro, dei a primeira martelada no metal amolecido, achatando-o um pouco. Apliquei mais duas marteladas, desta vez com mais força. Continuei assim, achatando o bronze e virando-o para que fosse se alongando,a te que eu tinha preso na pinça um “cilindro” achatado de bronze com uma forma semelhante à de uma adaga longa. Continuei martelando-lhe a lateral e as bordas, afinando-as. Girei a faze da lâmina e martelei para que ambos os lados ficassem  nivelados. Fui ajeitando aqui e ali qualquer declive, com marteladas, até ter a lâmina de uma espada em mãos; porém ainda sem corte.

Deixei o martelo de lado e caminhei até a banheira de água fria. Mergulhei a lâmina na água coma  pinça, vendo o vapor subir e depois de um minuto tirei o metal frio de lá. Desfazendo-me da pinça, caminhei até uma máquina de amolar e sentei-me de frente para ela. Apoiei o pé no pedal de encostei a lateral da lâmina na roda de pedra de amolar à minha frente. Apertei o pedal uma vez experimentalmente, e vi faíscas tímidas se levantarem do atrito entre o bronze e a pedra. Com mais confiança, apertei o pedal seguidas vezes, amolando uma face do fio da espada.  Fui deslizando a arma em toda a sua extensão pela pedra, para dar-lhe um fio ao todo, e então virei o lado da lâmina, para amolar o outro fio.

Depois de uma hora neste trabalhinho tedioso, levantei-me e deixei a espada fincada numa mesa próxima, satisfeito com seu corte. Peguei um bloco de madeira e uma faca de entalhe e pus-me a fazer o punho da arma. Ela não teria uma proteção para a mão, e um punho simplório. Porém seria bem feita.
Depois de fazer um cilindro de madeira oco, o medi com o punho da espada para ter certeza de que seus tamanhos estavam equivalentes. Fiz alguns pequenos ajustes no punho, lixando sua entrada, e me dei por satisfeito. Fiz uma esfera de madeira também para por de enfeite na ponta, e após isso passei verniz em toda a parte de madeira, dando-lhe um brilhinho tímido.
Após ter terminado a parte do punho, fui fazer o encaixe. Pequeno a lâmina na mesa e fui até uma máquina de entalhe com a esfera de madeira que havia feito. Na máquina, eu fui fazendo uma rosca no exterior do encaixe da espada, e no interior da esfera, de forma que ambos se encaixassem.

Após meia hora neste trabalho detalhado, voltei para onde estava o punho em si, o lugar onde seguramos a espada, e o enfiei na extremidade da espada, encaixando e enroscando a esfera logo atrás. Testei a firmeza balançando a arma, e vi que estava bem fixo; O punho não tremia e não havia desníveis.
Satisfeito, deixei a espada junto às outras na forja, onde qualquer semideus poderia pegá-la para um treino ou missão.


Habilidade de Forja:

Perícia em Forjas [Inicial][Recebe no nível 1]
Como filho do deus das forjas, você poderá forjar seus próprios equipamentos, ou até mesmo para outra pessoa. Suas mãos, apesar de brutas são capazes de criar belos detalhes e manusear pequenos objetos. Ao decorrer da sua vida quanto mais forjar coisas, mais você se aperfeiçoará, e o seu nível de forja aumentará, dando-lhe mais opções do que fazer. Neste nível pode apenas forjar com destreza armas simples, de Bronze celestial, Ferro Mortal e só, como Espadas, Adagas ou fazer reparos em armas mais complexas. Pode também criar mecanismos simples.



|+10 pontos em Perícia com Forjas. Ganhou poucos pontos pois mergulhou o metal quente na água, isso o deixa extremamente quebradiço. Tente com óleo da próxima vez.|

#51

>>>>>>>>> Treinando Forja <<<<<<<<<

por Convidado em Qua 27 Nov 2013 - 12:38

Convidado

Anonymous
Convidado
Chego na forja e vejo que existem alguns trabalhando. "Legal" - Logo penso.

Respiro bem fundo na porta da forja. Dou uma esticada nos braços e vou para minha mesa. Olho se meus lápis de desenho e algumas réguas estão guardadas no mesmo lugar que eu havia deixado.
É que tem alguns irmãos que pegam e alguns colocam no lugar KKK.

Bem, eu havia acabado de me encontrar com a Melina e ela querida umas pequenas mudanças em sua foice média. Decidi ajudar e de quebra melhoraria minhas habilidades de forja.
Antes de começar, faço uma oferenda de carne para meu pai no fogo da forja e uma para a deusa Nike.

Bem, comecemos então.

Pego a foice média de Melina e a coloco na bancada. Pego papel e contorno a foice com um lápis em cima do papel para eu obter o tamanho exato da lâmina. Deixo uma sobra de uns 15cm da base da lâmina desenhada no papel.
feito isso, meço o tamanho da largura da lâmina da foice da Melina. Depois disso, na base do bastão da foice, meço com uma trena e marco a largura que cortarei de usando a medida da largura da lâmina da foice.
Corto na máquina de corte de metal o centro do bastão da foice, abrindo um suco para que futuramente eu encaixe a nova lâmina. Feito isso, com uma máquina de perfuração, troco a broca. Pego uma pequena porem um pouco grossa e
perfuro no meio dos sucos que fiz no bastão da foice. Faço 6 furos na mesma e depois meço a circunferência dos círculos para fazer os pinos . Feito isso, pego um papel de lixa e lixo as sobras que apareceram depois de perfurar. Lixo o suco por dentro todo. Feito isso, coloco a base da foice da Melina esquentando no forno. Regulo sua temperatura para que ela não suba muito rápido e nem muito lento. Vou trabalhar o carbono do material fazendo um tratamento térmico.

Depois de deixar a foice média no forno, volto para o papel com o desenho da lâmina. Meço o mesmo com uma trena e anoto no papel.
Pego a barra de 3kg de bronze celestial e a deixo no outro forno, elevando sua temperatura para que o mesmo fique mole para o trabalho.

Deixando os objetos nos fornos, vou para a máquina de prensa e mudo sua base de impacto para prensar objetos mais finos. Algo menos, bem menos arredondado.
Agora vou para a máquina de maçarico de plasma que usarei para cortar a futura chapa de bronze celestial que irei fazer. Certifico que ela está boa para uso e a deixo pronta caso não esteja.
Agora vou para o recipiente onde fica o óleo de refinamento. Troco o mesmo. Em outro recipiente cilíndrico e comprido, coloco um óleo para envelhecer o bronze celestial. Para deixa-lo como uma aparência mais exótica.
Feito isso, volto para a máquina de lixa e deixo e troco sua lixa para uma que é usada pra fazer fio de lâmina e deixo outra no seu lado para polir metal.
Agora me volto para a máquina de solda. Troco sua ponteira, verifico o nível de gás e pego algumas varetas de bronze celestial revestidas com cobre bem fino para solda.

Olhando se tudo estava pronto, vou para a barra de bronze celestial que eu havia deixado esquentando. Coloco minha luva térmica e um óculos e um avental de couro e uso uma pinça para pegar a barra.
Segurando-a firme, manejo ela bem firme na máquina de prensa. Vou trabalhando na peça até fazer uma chapa de bronze celestial maior que a medida que tenho anotado da folha para a nova lâmina.
Vou resfriando com o óleo de refinamento e dobrando várias vezes o bronze celestial para que o mesmo, fique bem resistente e refinado, sem nenhuma impureza no metal.

Depois de pronta a chapa de bronze celestial, resfrio ela por completo usando o óleo de refinamento. Deixo ela de molho por alguns minutos e depois coloco em uma bancada.

Verifico como está a base da foice média de Melina, se ela está ficando apita para o trabalho. Regulo a temperatura mais um pouco e me volto a chapa que futuramente virará uma lâmina.

Pego o papel que desenhei a lâmina e o corto. Feito isso, coloco em cima da chata para contornar nela o desenho da lâmina. Feito isso, vou para a máquina do maçarico de plasma. Prendo a chapa devidamente na borda da bancada da máquina e vou cortando bem devagar e preciso o contorno da lâmina. Uso |maestria nas mãos| para que o corte continuo, seja bem feito e preciso.

Cortado a lâmina como eu queria, desenho a parte do fio da lâmina mas antes, pego minha trena e meço a da outra lâmina e depois disso, meço na chapa para fazer a lâmina da outra.

Troco minhas luvas e coloco um óculos e mantenho meu avental de couro. Pego a chapa com o formato exato da lâmina e me dirijo para a máquina de lixa.
Seguro bem forte e vou lixando com cuidado e precisão, dos dois lados até fazer o desenho certo da lâmina e deixar a mesma bem afiada.

Terminando, pego a lâmina e o bastão da lâmina quente e o resfrio totalmente no óleo de refinamento. Depois disso o deixo na mesa e pego a lâmina e a encaixo no suco do bastão da lâmina. Verifico se tudo está certo, o tamanho, se as sobras de 15cm que eu deixei, estão certas. Depois disso, com a lâmina de bronze celestial encaixada no bastão de bronze celestial, meço os 6 buracos que eu fiz no bastão, marcando a lâmina, na parte da sobra que se encaixará no bastão da foice. Furo na máquina de furo de metal usando a mesma broca que usei para furar o bastão de bronze celestial da foice média da Melina.

Terminado, pego a lâmina e a deixo no forno esquentando e regulando o carbono do metal para que eu possa fazer o tratamento térmico e deixo também o bastão no forno para também ser possível fazer o tratamento térmico com solda.

Com as sobras que consegui da chapa depois de ter cortado a mesma com o maçarico de plasm, derreto todas fazendo os pinos que se encaixarão na lâmina e no bastão. Uso |Encantar Metal I| para deixar os pinos no tamanho devido que eu marquei e escrevi na folha.

Resfrio os pinos no óleo de refinamento várias vezes, e os coloco junto com os outros materiais no forno para fazer tratamento térmico com eles também.

Tudo pronto. Pego o bastão com uma luva térmica e o encaixo em uma pequena máquina de prensa e a cuidadosamente firme. Pego a lâmina da foice quente também e com uma pinça, a encaixo no bastão. Coloco os pinos com uma pinça menor, prendendo-as junto. Pego as varetas de bronze celestial revestida de cobre e a máquina de solda já preparada.

Soldo os pinos e a lateral da lâmina da foice no bastão de bronze celestial. Feito isso, regulo a temperatura para fazer um pré aquecimento de uns 40 minutos até a temperatura de 300 graus e mais 40 minutos nos 300 graus. Depois, retiro o material e deixo esfriando aos poucos. A ideia era regular os átomos e o carbono do material, deixando novo, como se não estivesse sido cortado.

Enquanto o material resfria, vou para a bancada de desenho para fazer os detalhes no meio do bastão da foice de Melina.
Escrevo no papel o seguinte : "Propriedade de Melina Cesari encoste e será morto xD"

Faço alguns ornamentos básicos em torno do nome na mesma folha. Feito isso, prendo a mesma no bastão e aplico o produto químico na mesma para marcar o metal. Deixo a folha trabalhando no metal e o mesmo esfriando.
Tudo pronto, uso |Encantar Metal I| mais uma vez para manipular o metal e fazer os detalhes no bastão somente, mostrado na imagem.

Lixo as sobras na máquina de lixar metal. Troco a lixa para isso. resfrio com o óleo de refinamento.

Depois de tudo pronto, pego a foice média de lâmina dupla e passo nela um óleo para deixar o bronze celestial com uma aparência de velha e mais escura, bem escuras em algumas partes. No bastão quase todo, na parte superior das lâminas. Depois disso e já seca a foice, vou para a máquina de lixa. Troco a lixa para uma de polimento. Faço polimento nas lâminas e nas partes que não passei no óleo de envelhecimento. Depois de deixar tudo clarinho, limpo a arma e a levo para a Melina. =)



Imagem ilustrativa

|+100 pontos de Perícia em Forjas. Não precisa detalhar tanto. Oh God|

#52

Re: Forjas do Acampamento Meio-Sangue

por Hefesto em Sab 30 Nov 2013 - 19:32

Hefesto

Hefesto
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário
Ω Alvelin Lorien escreveu:A muito tempo eu não passava aqui. Acho que nunca havia entrado aqui pra fazer algo realmente importante.

Eu estava segurando uma maça média que usaria para derreter e fabricar uma arma para o meu amigo Alceu. Conversamos sobre isso e decidimos fazer o melhor para uma pessoa.
Ao adentrar na forja, ligo o forno. Verifico se o óleo para temperar o metal havia o suficiente no recipiente. Coloco um pouco mais de óleo. verifico se a máquina usada para moldar metal estava limpa e lubrificada. Troco a base usada
para amassar o metal para uma base menos arredondada. Estando tudo pronto, pego a maça média e a desmonto na mesa. Seria mais fácil derreter as partes separadas. Coloco meu livro do forjador a minha frente para que eu possa fazer a arma com mais eficiência.

Com a base cilíndrica da maça média, pego uma régua e meço 35cm para cortar 35cm da mesma. Me dirijo a maquina de corte mas antes me certifico se a cerra está em boas condições. Troco caso não esteja e a testo antes. Estando tudo certo, coloco os EPI's. Um óculos, luvas de couro e avental de couro. Com cuidado, seguro a base cilíndrica com as duas mãos firmes, uma em cada ponta e corto 30cm do mesmo devagar. Bombeio um óleo de resfriamento pra manter a peça fria e não deforme durante o processo.

Feito isso, meço novamente conferido os 35cm que eu havia marcado. vendo que estava certinho, verifico a temperatura do forno para que eu possa derreter o restante do material tranquilamente. Vendo que estava subindo como nos conformes, volta a terminar com o cilindro de bronze celestial. Pego

Pego um giz e marco o centro nas duas extremidades e marco um tamanho de 5cm de uma das extremidades. De um lado uso uma broca grossa para furar o centro do cilindro para que eu encaixe o chicote futuramente, feito isso, furo a lateral do cilindro mas marco com o giz usando a régua.  Furo para que o mesmo passe por dentro do outro furo. Feito isso, jogo mais óleo de resfriamento para deixar a peça fria. Agora me volto a outra extremidade. Pego uma broca grossa também mas dessa vez era uma broca de rosca para encaixar a ponta de chifre de minotauro.

Troco a broca para uma broca de rosca e prendo o cilindro. Regulo a profundidade do corte. A parte marcada de 5cm, faço uma rosca com ele, cortando o mesmo de fora para dentro para que esses 5cm, ficasse como um parafuso na base. Tomo cuidado para não apertar muito e aperta o suficiente sem estragar a peça. Começo a cortar devagar e jogando óleo de resfriamento para não estragar a peça.

Vendo que a base estava pronta, a deixo na mesa junto com o livro do forjador. A limpo devidamente e a deixo um pouco de lado.

Agora pego o pedaço de chifre de minotauro que eu havia comprado recentemente. Vou para a máquina de lixa e pego uma lixa mais lisa. Troco da que estava na máquina e coloca a que eu usarei. Verifico se ela estava apta para uso e a preparo devidamente para o trabalho.

Começo a lixar a base do chifre lentamente, tomando cuidado só para tirar as partes falhas e deixar a base lisinha, bem lisinha. Feito isso, retiro a máscara e sopro para ver como estava. Estando bem lisinha como eu queria, me volto para a mesa mas se não estivesse, voltaria para o mesmo processo até estar.

Na minha mesa de trabalho, pego uma outro folha em branco e coloco a base do chifre nela, Pego um lápis a uso a base do chifre para fazer um círculo para ver a sua circunferência. Feito isso, marco as partes ruins da circunferência da base do chifre para que eu arrume na máquina de lixar. Meço o tamanho da base do cilindro de 35cm que usarei para fazer a base do chicote. Feito isso, uso um compasso para riscar a base do chifre para fazer o mesmo encaixar no chicote mas com uns 3mm a menos.  Lixo devidamente e tomo cuidado para não lixar de mais, dando pequenos toque e usando a força devida para isso.

Terminado, olho como o forno estava. Sua temperatura estava ideal para o derretimento então, troco minhas luvas e coloco luvas térmicas. Feito isso, pego uma pinça usada para manipular o metal do forno e a uso para colocar a maça média lá dentro e feito a portinha em seguida.

Voltando para a mesa, retiro minhas luvas térmicas e volto a desenhar novamente. pego a base do chifre que fiz acabamento e o uso para desenhar um circulo com sua base. Feito isso, pego um compasso e faço outro circulo maior, o suficiente para fazer uma ruela que encaixaria na base do chicote e prenderia o chifre. Depois de concluir com cautela, me volto ao forno.

Coloco uma mascara protetora e luvas térmicas. Pego a pinça e pego a maça média que provavelmente estaria vermelha, propícia para ser moldada. Pegando-a com a pinça a levo para a máquina de molde. Eu já havia trocado a base dela então a ligo e começo a molda-la. Seguro firme deixando a mesma martelando com força precisa. Vou girando a mesma, vou dobrando a mesma para que o bronze celestial ficasse bem resistente. Feito isso, molho no óleo de refinamento e depois coloco no forno mais uma veis elevando mais a temperatura do mesmo.

Voltando a mesa, retiro meus equipamentos, pego o cilindro e vou para a máquina onde se faz roscas para encaixe. Coloco uma luva e óculos. Passo a mão na testa retirando um pouco do suor porque estava sendo mais trabalhoso do que eu imaginava. Prendo o cilindro de bronze celestial na base, troco a lâmina da máquina e regulo a espiral e regulo a profundidade das espirais para não estragar a peça. Vou fazendo as espirais na base superior onde eu vou colocar uma argola que servirá para prender o chifre e dar um certo ornamento a arma. Depois de feito jogo um pouco de óleo de resfriamento e limpo a peça. A rosca terá 5cm de espessura.

Volto para o forno colocando as luvas e a máscara de proteção. Pego a barra de bronze celestial e retiro dela 0,05gramas para fazer a argola depois a coloco no forno novamente. Aproveito que a mesma estava quente e vou para a bancada onde possuía uma base pontuda para fazer argolas. Meço o tamanho que usarei do cilindro e uso o tamanho para fazer a argola.

Uso um martelo pequeno deixando-a no tamanho devido, feito isso, uso a pinça para resfriar um pouco a peça em óleo de resfriamento. A coloco na bancada e começo a fazer uma base em sua extremidade para que essa base prenda a base do chifre. Feito isso, resfrio a argola com o óleo de resfriamento e a levo para a máquina de fazer rosca.

Prendo a peça devidamente, troco a broca de rosca para que eu possa prender a mesma no cilindro de bronze celestial. Regulo a profundidade de acordo com os cm que eu queria. Feito isso, a molho no óleo de resfriamento e a limpo. Pego o cilindro e vejo se as roscas estão compatíveis. Abro um sorriso ao ver que estava indo tudo bem.

Agora me direciono a mesa para pegar o chifre para o furar com uma broca de rosca, compatível com a que usei para fazer o parafuso na base do cilindro. Furo 5,1cm a dentro. Furo com cuidado para não ficar torto o chifre quando eu o encaixar. Terminando, o enrosco na no parafuso da base do cilindro de bronze celestial, depois pego a argola e a enrosco no cilindro, prendendo o chifre no mesmo.

_Que maravilha. Nunca pensei que poderia fazer algo assim. - Sorrio em meio ao meu trabalho.

Volto para o forno onde eu deixara a barra de bronze celestial. O pego com a pinça e começo a martelar com a maquina. Vou dobrando por meia hora. Molho o mesmo no óleo de refinamento e depois o coloco no forno.

Agora volto para a mesa e desenho uma lâmina curva, do tamanho de uma faca, proporcional para o chicote. Volto para o forno e retiro a peça com minha luva térmica, a máscara protetora e a pinça. Retiro a peça e uso a máquina para martela-la e vou usando o óleo de refinamento para resfriar ela. Deixo a barra de bronze celestial esticada, quase da mesma espessura de uma faca, das lâminas que eu usaria. Feito isso, pego o molde da lâmina curva e desenho na peça de bronze celestial que eu havia acabado de preparar.

Feito isso, me volto mais uma vez para a máquina de corte. Troco suas lâminas e corto 3 lâminas com o molde que eu fiz. Faço devagar para não errar o molde. Depois de feito as três lâminas, de aproximadamente 0,25kg, as coloco no forno com a pinça. Uso o resto do metal para fazer a base que segurará as lâminas com furos e pequenos preguinhos. 4 Pregos pequenos de uns 3cm cada e um prego do tamanho da espessura do cilindro. Derreto o resto que sobrou para fazer os pregos que eu queria e logo os deixo esfriando no óleo de refinamento.

Pego as lâminas com a pinça,  e os trabalho na máquina de prensa. Regulo a força e troco sua base para uma base mais arredondada. Faço uma base quadrada na parte inferior das lâminas e logo faço um furo no meio com as espessura exata para passar os pregos que eu havia feito antes.. Jogo mais um pouco de óleo de resfriamento e as deixo descansando.

Uso mais um pouco do que sobrou da barra para fazer a base onde vai ser preso as lâminas e o chicote de couro.

Desenho um pé de águia só que deixando 4 extremidade para cima, e uma para baixo com uma entrada para o chicote. Derreto o material e deposito em uma base. Deixo esfriando com óleo de refinamento. Troco a broca de rosca que eu havia usado para uma broca menor e mais precisa para que furar as extremidades da base que vai prender as lâminas. Meço e anoto o tamanho que usei do centro para a extremidade. Agora faço a mesma coisa na parte da extremidade inferior da base onde vai segurar o chicote. Furo o mesmo de acordo com o tamanho que vai ser usado os pregos nas extremidades.

Agora pego o couro e corto tiras de 3m por 10cm. Vou trançando todas bem firme. nas suas pontas, deixo extremidades soltas para prender na base do cilindro e na base de onde se vai as lâminas.

Na extremidade direita do chicote, separo 15cm e os drobro. Tranço-os entre sim, deixando uma argola em sua extremidade. Encaixo o mesmo até no fundo do cilindro para que a argola trançada do chicote esteja no meio do furo da lateral do cilindro. Feito isso, pego o prego de que fiz que tem a espessura do cilindro e o encaixo firme. Vou até a máquina de solda e soldo o prego que acabei de prender no cilindro de bronze celestial. Lixo devidamente para deixar melhor o acabamento. Uso uma luva e óculos para isso e um avental de couro para isso.

Certifico que ficou tudo bem preso. Abro um sorriso de satisfação.

Com a outra ponta livre do chicote , pego a base que servirá para prender as lâminas. faço a mesma coisa que fiz antes. Pego 15cm do chicote e o tranço entre si fazendo uma argola na ponta e logo depois, a encaixo por dentro na extremidade inferior da base que prenderá as lâminas. Pego o prego que fiz e a prendo. Soldo, lixo.

Deixo o chicote de lado um pouco e me volto as lâminas. Pego um giz e risco nelas, fazendo uma marca de onde vai ser as lâminas. Feito isso, vou para a máquina de lixa. Troco de luvas e de óculos. Troco sua lixa para uma mais própria para fazer lâminas. Calmamente lixo uma por uma. Vou jogando óleo de resfriamento para não danificar as lâminas. Feito isso, troco a lixa para fazer a lâmina ficar bem afiada. Trabalho cuidadosamente para que todas fiquem iguais e com um perfeito fio de corte.

Depois de trabalhar com as lâminas, as encaixo com o restante dos pregos que fiz. Encaixo, soldo, lixo retirando o excesso.

Agora era a hora do detalhamento. Pego uma tira de papel usando para marcar metal. escrevo o nome de Dite Dinarte e faço ornamentos e alguns cisnes. Coloco cuidadosamente na base do cilindro de bronze celestial. Na parte de onde ela segurará. Coloco o papel e jogo o produto químico no mesmo. Deixo agir por algum tempo. Tiro e limpo.

Depois de feito esse detalhe, Banho as partes de bronze celestial em um líquido que deixará o material com um aspecto de velho e com um bronze mais bonito. Deixo agir por um tempo. Limpo tudo.

Feito isso, troco a lixa para uma de polir. Cuidadosamente, seguro pressionando o material contra a lixa de polir tomando extremo cuidado para não arranhar ao invés de polis. Faço isso em toda a parte de bronze celestial. Jogo uma base líquida no chifre para que ele fique com uma aparência mais bonita, branca. Deixo secar e logo depois de um tempo e já seco, o deixo polido.


Guardo a sobra do bronze celestial, em torno de uns 1,2kg e guardo o chicote de três lâminas para que eu possa entregar para o Alceu depois.



Referências de forjas tiradas nesse canal Lord. Exemplo: o papel usado para marcar metal. =)

https://www.youtube.com/channel/UCNKcMBYP_-18FLgk4BYGtfw
|Forjado Chicote Laminado + 100 pontos em Perícia com Forjas. Para usar o Chicote precisá-se de Perícia Intermediária com Chicote|

PS: Não precisa de tanto detalhamento em seus posts. Você não precisa pegar o metal com pinças ou luvas, você é meu filho e não vai se cortar ou se queimar fazendo suas forjas.



https://www.facebook.com/paulohenrique.morais.9
#53

Forjando Escudo Pequeno

por Jayce Montgomery em Dom 1 Dez 2013 - 11:09

Jayce Montgomery

Jayce Montgomery
Filho(a) de Hefesto
Filho(a) de Hefesto
Ver perfil do usuário
Bom, entrei nas forjas, que não entrava a muito tempo porque estava na enfermaria. Logo entrei, tirei minha mochila das costas e da mochila 1.5 kg de Bronze Celestial. Queria um escudo pequeno e logo comecei a fazer. Peguei o Bronze, coloquei no caldeirão e deixei derretendo. Enquanto derretia o Bronze fui fazendo um molde de escudo. Entalhei um desenho, a cabeça de um minotauro. Depois que derreti o Bronze, tirei ele de lá e joguei no molde. Deixei o Bronze endurecer no molde. Depois de muito tempo, tirei com muito cuidado do molde. Logo após isso coloquei o escudo no fogo até deixá-lo incandescente usando Pirocynese I para poder controlar um pouco, depois peguei meu martelo (presente de reclamação) e comecei a martelar até deixar perfeito e fiz uma braçadeira com uma parte de Bronze para que encaixe no meu braço. Depois peguei o escudo incandescente e coloquei em um óleo especial para que esfrie, depois faço o mesmo no banho químico para que não enferruje ou seja danificado facilmente (Dica de meu maninho Johnny Singer) depois de terminado levo meu escudo comigo para poder treinar com ele.

Passivas:

Nível 1 - Perícia em Forja [Inicial]: O herói pode fazer armas como os melhores forjadores humanos. O filho de Hefesto só receberá o nível inicial desta perícia. Para conseguir os outros níveis, o jogador deverá treinar sua habilidade nas forjas do acampamento. (+ 5 FOR)

Nível 1 - Resistência ao Fogo: O herói tem uma resistência física maior que as outras pessoas a ataques e danos do tipo fogo e calor. (+5 CON )

Ativas:

Nível 1 - Pyrocinese I: O herói controla (não cria) o fogo, não muito bem, mas pode controlar mesmo que seja pouco. Pode fazer pequenas labaredas de fogo atingirem o alvo ou manipular pequenas quantidades do mesmo, por exemplo. O uso da habilidade requer 20 pontos de energia.

#54

Re: Forjas do Acampamento Meio-Sangue

por Hefesto em Dom 1 Dez 2013 - 12:13

Hefesto

Hefesto
Deus Olimpiano
Deus Olimpiano
Ver perfil do usuário
Cristopher Clean escreveu:Bom, entrei nas forjas, que não entrava a muito tempo porque estava na enfermaria. Logo entrei, tirei minha mochila das costas e da mochila 1.5 kg de Bronze Celestial. Queria um escudo pequeno e logo comecei a fazer. Peguei o Bronze, coloquei no caldeirão e deixei derretendo. Enquanto derretia o Bronze fui fazendo um molde de escudo. Entalhei um desenho, a cabeça de um minotauro. Depois que derreti o Bronze, tirei ele de lá e joguei no molde. Deixei o Bronze endurecer no molde. Depois de muito tempo, tirei com muito cuidado do molde. Logo após isso coloquei o escudo no fogo até deixá-lo incandescente usando Pirocynese I para poder controlar um pouco, depois peguei meu martelo (presente de reclamação) e comecei a martelar até deixar perfeito e fiz uma braçadeira com uma parte de Bronze para que encaixe no meu braço. Depois peguei o escudo incandescente e coloquei em um óleo especial para que esfrie, depois faço o mesmo no banho químico para que não enferruje ou seja danificado facilmente (Dica de meu maninho Johnny Singer) depois de terminado levo meu escudo comigo para poder treinar com ele.

Passivas:

Nível 1 - Perícia em Forja [Inicial]: O herói pode fazer armas como os melhores forjadores humanos. O filho de Hefesto só receberá o nível inicial desta perícia. Para conseguir os outros níveis, o jogador deverá treinar sua habilidade nas forjas do acampamento. (+ 5 FOR)

Nível 1 - Resistência ao Fogo: O herói tem uma resistência física maior que as outras pessoas a ataques e danos do tipo fogo e calor. (+5 CON )

Ativas:

Nível 1 - Pyrocinese I: O herói controla (não cria) o fogo, não muito bem, mas pode controlar mesmo que seja pouco.  Pode fazer pequenas labaredas de fogo atingirem o alvo ou manipular pequenas quantidades do mesmo, por exemplo. O uso da habilidade requer 20 pontos de energia.

[Escudo Forjado + 60 pontos em Perícia com Forjas]



https://www.facebook.com/paulohenrique.morais.9
#55

Re: Forjas do Acampamento Meio-Sangue

por Convidado em Dom 1 Dez 2013 - 17:26

Convidado

Anonymous
Convidado
Chego nas forjas e já coloco sobre a minha bancada uma armadura ateniense completa de batalha. Essa era a armadura do Aaron e eu deveria cuidar bem dela.

Pego as 4 escamas de dragão das trevas que ele havia me dado e as trituro com um pilão. Depois disso espalho uniformemente sobre a armadura e passo com o fogo do maçarico por cima, para que o pó se una ao metal.

Depois saiu de lá o mais rápido possível para entregar a armadura ao meu amigo.


|ATT|

#56

TREINO u-u

por Roran em Dom 1 Dez 2013 - 20:40

Roran

Roran
Filho(a) de Hefesto
Filho(a) de Hefesto
Ver perfil do usuário
Adentro as forjas na madruga boladão u.u
Levava comigo naquela noite uma barrinha de 1,5kg Bronze Celestial e um desenho; Um esboço do item que eu estava pra fazer. Tinha suas medidas, formato, etc e tal. O esboço tratava-se de um shuriken que eu faria para Hegulos, filho de Hades. Usaria o material para moldar o máximo de projéteis que eu conseguisse.
Enfim. A primeira coisa que faço ao chegar é ir até o forno de fundição, onde deixo a barra de bronze celestial dentro de um recipiente equivalente ao seu tamanho. Deixo-o no forno e ajeito a temperatura, para que o processo de derretimento fosse iniciado.
Enquanto isso, dou uma rodada pelas forjas atrás das caixas e da areia onde realizamos o processo de ‘Molde com Areia Verde” (Dã). Depois de encontrar duas caixinhas de 25x10cm eu as pego, encho-as com a areia silicosa úmida e as deixo encima de uma mesa. Pego meu desenho e com uma faquinha eu “contorno” as bordas dele, destacando o desenho do shuriken com os dedos logo em seguida. Trata-se do segundo shuriken na imagem shuriken;
Spoiler:
Enfim. Uso o desenho como base para entalhar na areia a forma correta. Levanto e apanho na mesa uma régua, usando-a para conferir se estava mesmo com quase 1cm de profundidade e 8 de diâmetro. Repito o processo mais quatro vezes, de forma que três shuriken estejam entalhados na areia úmida de cada caixa.
Me levando e vou até o forno de fundição, onde confiro se a barra de bronze já havia se derretido. Vendo que sim, desligo o forno e sem me preocupar em usar luvas de segurança, apanho o pote com o metal derretido e vou até as caixas na mesa, onde encho cuidadosamente cada molde entalhado com uma porção uniforme de bronze derretido. Levo o pote de volta ao forno, desta vez já desligado, apenas para manter sua temperatura. Aguardo o que me pareceram horas para as shurikens nos moldes ficarem solida,s porém ainda incandescentes, para pegá-las e mergulhá-las no recipiente quadrado ao lado, cheio de óleo, para que resfriassem. Deixei-as lá enquanto voltava para o forno e apanhava o bronze derretido mais uma vez, para preencher novamente os moldes de areia.
Enfim. Repito o processo quantas vezes forem necessárias, fazendo o máximo de shurikens possível. Após esfriar todas no óleo, eu as recolho e vou até uma das máquinas de amolar de ultimo modelo das forjas :ahn:Onde eu encosto cada face de cada lâmina de cada shuriken (?) no aro giratório para dar um fio às pequenas arminhas. Vou encostando-as e pressionando um pouco, fazendo as faíscas subirem, e girando-as devagar. Faço isso com todos os projéteis.
No fim... Depois de ter amolado todas, eu as mergulho no óleo novamente, mas em um diferenciado; Este seria para limpar e dar brilho ao metal. Não evito sujar as mãos, pois faz parte do oficio u.u
Após concluir o trabalho, levo o fruto  de meu esforço comigo, procurando Hegulos para entregá-lo as shurikens.

Skill de forja:

Perícia em Forjas [Inicial][Recebe no nível 1]
Como filho do deus das forjas, você poderá forjar seus próprios equipamentos, ou até mesmo para outra pessoa. Suas mãos, apesar de brutas são capazes de criar belos detalhes e manusear pequenos objetos. Ao decorrer da sua vida quanto mais forjar coisas, mais você se aperfeiçoará, e o seu nível de forja aumentará, dando-lhe mais opções do que fazer. Neste nível pode apenas forjar com destreza armas simples, de Bronze celestial, Ferro Mortal e só, como Espadas, Adagas ou fazer reparos em armas mais complexas. Pode também criar mecanismos simples.

|ATT|
100 Pontos de Perícia em Forja Adicionados.



Última edição por Roran em Seg 2 Dez 2013 - 11:07, editado 1 vez(es)

#57

Treino de Forja

por Jayce Montgomery em Dom 1 Dez 2013 - 22:14

Jayce Montgomery

Jayce Montgomery
Filho(a) de Hefesto
Filho(a) de Hefesto
Ver perfil do usuário
Adentro as forjas, pego Bronze celestial nas próprias forjas, coloco no pote, acendo a fornalha e deixo derreter. Enquanto derretia eu fico fazendo dois moldes especiais para fazer uma arma bem interessante.



Com uma faca, das forjas, começo a fazer os moldes, deixando todos os detalhes, medindo meus dedos para que caibam nos buracos. Depois de terminado os moldes, vou no caldeirão ver se já tinha derretido o bronze. Fui e vi que sim. Pego o pote e despejo o bronze nos molde e coloco no óleo para resfriar o bronze, depois faço o mesmo no banho químico para que não enferruje nem seja danificado facilmente. Depois retiro as armas dos moldes e as levo para o molador. Lá eu pego a parte dentada e deixo com o fio bem fininho e a parte que parece uma faca também, depois de terminado com a primeira faria o mesmo com a segunda. Depois de terminado pego as armas e saio das forjas.

|ATT|


|+ 80 de perícia em forjas|
O post foi legal, mas poderia ter sido pouco mais atento aos detalhes, como o resfriamento do metal e etc.

#58

>>>>>>>>> treinar perícia <<<<<<<<<

por Convidado em Ter 3 Dez 2013 - 22:25

Convidado

Anonymous
Convidado
Entro na forja com o meu martelo grande. Hoje eu devo usa-lo. Era uma tarefa que eu queria concluir com eficiência.
Adentro com um ar sério e objetivo. Queria presentear um amigo com um escudo que sonhei. Acho que ele lhe ajudaria. Um escudo capaz de absorver impactos pesados.

Vou até a forja e faço uma prece ao meu pai, pendido que sua sabedoria guie minhas mãos e meus pensamentos e a Nike que me abençoe também.
Feito isso, jogo as barras de bronze celestial no forno e regulo sua temperatura para que eu possa trabalhar nele depois, modelando o mesmo.

Com capa de couro de minotauro de 2m x 2m, a deixo sobre a mesa. Pego um papel e começo a fazer o esboço do escudo que eu havia sonhado. Meço todas a medidas, especificando e traçando cada um e escrevendo todas no mesmo.
Meço em um papel maior um escudo médio redondo. Pego um compasso e meço o tamanho de um escudo médio nele. Meço também os raios que o escudo vai ter em seu centro até as extremidades de sua borda para que eu não erre
quando for manipular o metal, deixando exatamente com as medidas que eu desejava. Marco com uma régua nas extremidades do círculo, meio luas. 16 meia luas ao todo, todos com 2cm de largura com 2cm de raio. Meço também em outro papel, os pinos que usarei. Pinos de acordo com cada buraco. Pinos para a base de segurar o escudo, pinos para prender as duas chapas e pinos para prender o couro.

Meço usando o mesmo compasso um outro círculo porem menor um pouco em outra folha.Meço também os raios do escudo e os compara com o outro. Certifico que o calculo esteja tudo certinho.
Este seria a base do escudo. Meço nele usando o livro do arsenal, os locais dos furos de onde a base para segurar o braço fica.

Em outra folha de papel, faço um circulo com o compasso. Faço um circulo um pouco maior. 3cm ao todo. Esse novo desenho, vai ser a borda reforçada do escudo e servirá como uma base que prenderá as duas chapas, dando um toque final no escudo. Meço os buracos usando a base dos raios que fiz no outro desenho.

Feito tudo isso, pego o couro e meço o círculo para acolchoar o escudo e sua base que prenderá o braço do usuário. Deixo tudo cortadinho na mesa e me direciono as barras de bronze celestial.

Pego todas as barras, 5kg ao todo. Uso a máquina de prensa de metal. troco sua base para uma superfície lisa e reta e com isso, faço uma chapa grande de 1,5cm de largura.
Depois meço os desenhos na grande chapa. Uso um giz para marcar os locais onde eu irei cortar com o maçarico de plasma. Corto o mesmo com o maçarico de plasma.

Concluído os cortes das peças que eu precisava, uso o restante para fazer os pinos. Deixo o resto do metal derreter bastante na forja em um compartimento de chumbo.
Deixo as chapas cortadas no forno em uma boa temperatura para que eu possa trabalhar melhor no metal.

Depois de deixar o tempo necessário, pego as chapas costadas redondas e as moldo usando uma base redonda para fazer os arcos dos círculos. Uso |maestrina nas mãos| para que eu saiba exatamente onde bater e obter o formato exato na peça. Molho as peças no óleo de refinamento para que o metal fique mais resistente e logo em seguida, para que a química surta efeito, deixo as chapas arredondadas e moldadas no forno na temperatura exata do tratamento químico, para que elas fiquem bem resistentes.

Pego as outras chapas e faço as peças que eu usarei no escudo como a base para prender o braço, as bordas grossas para prender as chapas dos escudos. Vou modelando a cada martelada. Uso |Metállon I| para manipular o metal e deixar como eu desejava.

Feito as peças, eu as molho no óleo de refinamento e logo em seguida, as coloco no forno para que sua química trabalhe como devia.

Com o restante do metal derretido, uso moldes da forja para fazer os pinos desejados e as molas que ficariam por dentro do escudo. Faço as molas usando base da resistência de molas para trem de pouso de aviões de carga e os pinos de acordo com o meu esboço. Uso |Metállon I| para fazer as molas perfeitamente. As molas eu refino diversas vezes para que elas ganham muita resistência.

Depois das peças pequenas estarem prontas, pego as maiores e as resfrio no óleo e depois, jogo um produto o produto químico contra ferrugem e todas as peças.

Antes que eu comece a usar as molas reforçadas, testo todas. Uso a máquina de prensa para testar suas resistências. Sorria com o belo resultado.

Pego o círculo maior e o coloco na mesa, soldo com varetas de bronze celestial revestidas de cobre e faço o mesmo com o outro círculo menor. Meço antes para que tudo fique na medida certa. Pego as argolas e as encaixo prendendo os círculos. Uso |focar energia| nos braços para que eu possa fazer tal coisa pois para manipular as as molas reforçadas que eu fiz, necessitava de muita força. Uso os pinos para prender as peças e as soldo também com as varetas de bronze celestial revestidas de cobre. Testo o escudo com algumas pancadas, para ver se quando ele receber uma pancada forte, as molas trabalhariam bem, se os raios encaixariam regularmente nos pinos das bordas, não prejudicando as bordas do escudo.

Depois de tudo pronto, molho o escudo no óleo de refinamento e coloco o escudo reforçado de bronze celestial no forno para que a química trabalhe mais eficazmente. Pego a base que prenderá no escudo e no braço do usuário e a revisto com o couro do minotaruo por dentro e por fora, ela toda. Trabalho no couro para o mesmo fique macio. Trabalho no restante para que eu também possa usar para revestir o fundo do mesmo.

Pego o escudo e o resfrio usando o óleo de resfriamento. Resfriado por completo, soldo a base que servirá para prender no braço do usuário. Depois de tudo soldado e pronto. Lixo as partes das sobras. Revisto o fundo do escudo reforçado de bronze celestial com o couro de minotauro.

Pego o resto do metal derretido e faço uma chapa de 3mm de espessura. Desenho nela uma estrela e algumas argolas. Argolas da grossura da borda para acompanhar o desenho. Desenho 3 argolas. Do maior usando a base das bordas até o centro. No centro eu faço um círculo. Nesse círculo menor, o moldo para que encaixe no centro do círculo do escudo e na estrela também. Martelo cautelosamente para que ambos, ganhem a forma desejada.

Pego o resto dos pinos e prendo as argolas finas de bronze celestial e o círculo e a estrela no escudo replicando o escudo do capitão américa =D

Uso uma química no metal para pintar o mesmo. Feito isso, faço um polimento de mestre, deixando o escudo brilhando.



ativas:
Nível 4 - Metállon I: O herói é capaz de manipular o metal e controlar pequenas quantidades de metais, como uma adaga e outros itens com peso similar, por exemplo. Não é possível mudar a forma dele, apenas controlar.  O uso desta habilidade requer 25 pontos de energia.
-
Maestria das Mãos: Qualquer ataque que for feito pelas mãos, ou uso das mãos será bem sucedido, como socos e arremessos. Dando mais precisão aos ataques corporais. Gasta 15 de MP. Ficará inativa por 2 rodada. (Requer 5 AGI)
Focar Energia: Agora você pode focar sua energia em uma parte do corpo, seja em um braço, perna, cabeça ou etc. O dano causado com essa habilidade é o dobro do normal. Gasta 50 de MP. Ficará inativa por 3 rodada. (Requer 8 FOR)


Bem, a parte das molas não é bem ficção. Usei o modelo de avião de carga que foi marcado como o maior do mundo. Ele se chama Antonov An-225.
O An-225 Mriya, chamado pela OTAN de 'Cossack') é uma aeronave de transporte cargueiro estratégico, sendo construída pela Antonov Design Bureau, empresa ucraniana que fabrica aeronaves. O An-225 é a maior aeronave de asa fixa do mundo.
Esse magnifico avião suporta até 640.000 toneladas. Ele possui 16 trens de pouso. Multipliquei 10 por causa da gravidade e achei 1040t. (toneladas). Feito isso, dividi pelos números de trem de pouso que são 16. Valor de 65t. (toneladas)

Eu fiz 26 molas com 4 tipos de tamanhos. 10 molas de 3cmx2cm, 8 molas de 2,5cm1,9cm, 6 molas de 2cmx1,5cm e 2 molas de 1,5cmx1cm
Peguei a medida em metros e multipliquei em 100. 3m vezes 100 = 300. Usei 100 porque minha escala é pra 1.

As escalas reais são:

3cm 1x100;  2,5cm 1x120;  1,5cm 1x200;  1cm 1x300

Peguei o calor da cada escala e dividi por 65.000 que é o que cada mola de trem de pouso suporta no máximo.
3cm       2,5cm    1,5cm       1cm
650kg;   541kg;   325kg;   216kg;

Como o material foi feito de bronze celestial, provavelmente sua resistência seria maior mas isso é só pra ter uma noção das coisas =)

O escudo suporta no máximo, 13.210 toneladas de impacto.

Escudo do cap. américa médio [bronze celestial] - O Escudo é capaz de suportar e devolver qualquer impacto de até 13.210 Toneladas, por possuir Molas do maior modelo de Aviões do Mundo, que aguenta este impacto.

|ATT|

+ 100 Pontos em perícias de Forja



Última edição por Ω Alvelin Lorien em Dom 6 Dez 2015 - 12:50, editado 3 vez(es)

#59

Re: Forjas do Acampamento Meio-Sangue

por Roran em Qua 4 Dez 2013 - 0:27

Roran

Roran
Filho(a) de Hefesto
Filho(a) de Hefesto
Ver perfil do usuário
:sir:  Entro nas forjas, agradecido pelo seu calor.  
Naquela noite, eu levava comigo três quilos e meio de Bronze Celestial, quatro metros de couro e, claro, o meu inseparável martelo. Decidi chamá-lo de Jet. Tipo Jet Lee. Tinha também, no bolso da camisa, dois cabos de Bronze Celestial, cada um com 30cm de circunferência, e 1kg de Osso. Já pode imaginar o quão carregado eu estava.
Enfim. Caminhei pela forja, deixando o osso, e o couro dobrado encima de uma mesa e em seguida parando à frente da máquina de fundição, onde eu derreteria o bronze. Lá, eu coloquei  o material em três recipientes diferentes. Dois deles com 1kg cada, e um terceiro com 1,5kg de bronze Celestial. Deixo-os derretendo enquanto vou até uma mesa ao lado, onde guardávamos as vasilhas e areias especiais para os moldes de areia.
Separo Três caixas diferentes. Encho-as com areia silicosa úmida, e então puxo do bolso duas folhas que continham o esboço do item que eu ia fazer.
Spoiler:
Trata-se da quarta katar na imagem. Porém não era apenas isso... As lâminas seriam iguais às que estão na imagem, mas haveria também um bracelete que serviria para abrigar a lâmina, retrátil, quando estivesse fora de uso. Estes braceletes protegeriam parte do braço, e seriam presos por tiras de couro bem firmes.
Enfim, vou tomando as medidas pelos desenhos e usando uma régua para recriá-las nos moldes. Uso a primeira caixa para as lâminas; Ambas seriam como na imagem. Teriam cerca de 30cm de comprimento, aquela abertura no meio, e cerca de 1cm de diâmetro, variando em alguns milímetros entre a base a ponta. A parte de dentro, onde há a abertura, não seria laminada. Faço o molde em baixo relevo de duas lâminas na areia da mesma caixa, uma do lado contrário à outra para caber direitinho. Faço na extremidade larga de cada uma também um “circulo” onde ela vai se encaixar em sua futura braçadeira e suas engrenagens.Uso a régua para me certificar de que todas as medidas estavam corretas, para então partir para a próxima fase.
Moldo a estrutura das braçadeiras. Afundo cerca de 4cm na areia, medindo com a régua, e 20 de comprimento, para fazer a parte que iria “abraçar” o braço pelas laterais. Então afundo mais 1cm entre cada fenda de 4cm. Esta seria a parte plana da braçadeira.

http://i1.ytimg.com/vi/7HYJcGPLybo/maxresdefault.jpg

Assim ficará a katar com sua braçadeira, de forma que, quando o dono desejar, as lâminas irão entrar ou sair.
Enfim. Tendo feito o molde das braçadeiras, ponho-me a fazer o molde das engrenagens na terceira caixa. Faço quatro engrenagens de tamanho médio, cerca de 2cm de raio, que seriam as responsáveis por girar quando os cabos de aço fossem puxados e, então, puxar ou empurrar as lâminas. Depois faço todo o mecanizmozinho que, como filho de Hefesto, devo saber u-u
Enfim! Tendo feito todos os moldes, eu vou até o forno e aguardo por alguns minutos a mais para que o bronze estivesse no ponto certo. Então abaixo a temperatura, para que ela apenas se mantivesse constante nos potes de bronze,e  não aumentando, e retiro o primeiro recipiente, com 1l de Bronze Celestial fundido, e vou até a mesa onde estavam os moldes. Com cuidado, eu derramo o bronze no molde das lâminas, preenchendo-as uniformemente. Caso sobre, uso o restante do bronze fundido daquele pote em alguma outra engrenagem pequena.

No mais, volto para o forno, onde deixei o pote vazio e pego o de 1,5kg/l de bronze. Novamente cominho até a mesa onde estavam os moldes de Areia verde, e preencho os dois moldes das braçadeiras, ambos uniformemente e com cuidado para derramar o plasma com cuidado, para não deformar o molde.
Enfim. Depois de guardar no forno o pote de 1,5kg, trago comigo o segundo de 1kg, e uso-o para preencher as engrenagens e o que ficar faltando as braçadeiras, possivelmente.

Enquanto aguardo o Bronze fundido ficar sólido, eu vou até a mesa onde havia deixado o osso e o couro, e rapidamente corto duas tiras de couro, usando a régua para fazê-las de acordo com as medidas nos esboços no papel, e então as deixo ali do lado, uma encima da outra. Em seguida, pego o 1kg de osso e trago comigo para a mesa dos moldes, onde eu pegaria uma faquinha de entalhe e me colocaria a raspar o osso. Faria com ele oito espigões de osso, no formato de garra, com cerca de 5cm de comprimento. Depois de terminar o segundo espigão, vi que as peças da katar estavam solidas, mesmo que incandescentes. Peguei-as com as mãos, sem me preocupar com a temperatura, e mergulhei cuidadosamente uma por uma, no recipiente próximo que continua o óleo especial enegrecido usado para resfriar os metais depois da moldagem. Via  fumaça subir e alguns focos de chama se erguerem, mas continuei o trabalho. Deixei todas as peças lá dentro, e voltei para o osso, terminando de entalhar as 8 garras.
Então dou-lhes acabamento e polimento com uma lixa, e as enfileiro lado a lado encima da mesa.

Deixando as garras de osso de lado por um momento, eu vou até o recipiente onde estavam as peças da katar e, tirando-as de lá, avalio-as. OK. Tudo certo. Pego as duas lâminas e trago-as comigo, enquanto as limpo em um pano qualquer e paro de frente para a maquina de amolar. Ligo-a e ponho-me a amolar ambas as katares. Vou deslizando a lâmina pelo aro giratório da máquina, pressionando de leve e com delicadeza, vendo o feixe de faíscas subir. Troco o lado da lâmina e volto a molar. Faço isso com os 4 lados de ambas as katares, até estar satisfeito.
então mergulho a arma num segundo tipo de óleo; Este para limpar e dar brilho ao Bronze. Limpo mais uma vez a katar, e deixo-a cuidadosamente encima da mesa, para então me colocar a polir, com uma maquina manual de polimento, as braçadeiras.
Depois de terminar, monto as peças em seu interior, encaixando tudinho para que fique certo, e, por ultimo, encaixo também a lâmina. Paço o fio por dentro, deixando-o escapar pelo mesmo espaço que a lâmina passa, e então, pegando as tiras de couro na outra mesa, eu as encaixo com quatro parafusos na braçadeira. Enfio o braço por ali para testar a arma, e vejo que, depois de ajustar o couro, ela ficava bem firme.
Um pequeno laço do fio de bronze ficava para fora, e passo meu dedão por dentro dele; Era para isso que servia. Flexiono o dedo, puxando o fio, e sinto um repuxo no braço quando a lâmina da katar sai pelo buraco na frente. Sorrio e puxo o fio mais uma vez, sentindo o mesmo repuxo e vendo a lâmina deslizar para dentro.
Satisfeito, testo a segunda arma, vendo que também estava boa.

Depois disso, pego uam broca e faço quatro buracos de 1cm de profundidade em cada braçadeira, um a alguns centímetros um do outro; era onde eu iria encaixar as espigas de osso. Uma defesa extra para o usuário. Então, com o auxilio da furadeira certa, eu faço uma espiral na parte interna dos buracos e na externa de cada osso; Roscas. Encaixo cada osso em seu devido buraco e aperto com firmeza. Estariam bons assim.
Enfim, eu faço as laminas das armas saírem, e entalho na parte plana de cada uma das lâminas duplas uma pequena meia lua opaca, com a concavidade voltada para fora. Troco a ponta da ‘furadeira’ e entalho então as palavras MidNight em uma lâmina de cada katar.
No fim, assopro o pó de bronze e observo, satisfeito, o meu trabalho :u.u:E saio das forjas para entregar as katares a Ashe, filha de Hermes.

Minha Perícia
Perícia em Forjas [Inicial][110/1000]
Como filho do deus das forjas, você poderá forjar seus próprios equipamentos, ou até mesmo para outra pessoa. Suas mãos, apesar de brutas são capazes de criar belos detalhes e manusear pequenos objetos. Ao decorrer da sua vida quanto mais forjar coisas, mais você se aperfeiçoará, e o seu nível de forja aumentará, dando-lhe mais opções do que fazer. Neste nível pode apenas forjar com destreza armas simples, de Bronze celestial, Ferro Mortal e só, como Espadas, Adagas ou fazer reparos em armas mais complexas. Pode também criar mecanismos simples.


Caso tudo saia direitinho,a  katar fica assim:

Katares "MidNight" [Bronze Celestial][Espinhos de Osso][Braçadeira][Retráteis]*
* = Uma katar de lâminas duplas. Entre o espaço das lâminas, pode-se prender facilmente a arma inimiga. Elas também podem ser recolhidas dentro das braçadeiras, e acionadas quando seu dono quiser. Em cada braçadeira há 4 espinhos feitos de ossos, cada um com cerca de 5cm de comprimento.

|ATT|

#60

Re: Forjas do Acampamento Meio-Sangue

por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado


#61

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 6 de 23]

Ir à página : Anterior  1 ... 5, 6, 7 ... 14 ... 23  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum